Europa

Lua-de-mel de casal sueco segue 'trilha de destruição' pelo mundo

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Tocar com outro programa

A viagem de quatro meses de Stefan and Erika Svanstrom, com a bebê Elinor, era para ter sido uma lua-de-mel descontraída e ensolarada, mas acabou sendo marcada por desastres naturais.

A "trilha de destruição" seguida pelo casal e o bebê começou pela Alemanha, quando logo de saída, foram obrigados a pernoitar por causa de uma tempestade de neve.

De lá, foram para a Austrália, onde passaram por áreas afetadas por incêndios florestais, além de tempestades de monsões, lá e em Bali, na Indonésia.

"Depois fomos a Cairns, na Austrália, e atravessamos o ciclone Yasi, o mais destrutivo a atingir a região em vários anos. Fomos obrigados a acampar no chão de um shopping center ao lado de outras 2,5 mil pessoas, e ainda faltou luz", contou Stefan Svanstrom.

"Foi uma experiência diferente para a lua-de-mel."

Família Svanstrom

Amigos brincaram que tinham medo do que a família levaria para a Suécia

Ao pousar na Nova Zelândia, receberam a ligação da mãe de Erika perguntando se estavam bem.

Foi ela quem os informou de que estavam a caminho da zona de desastre no país.

Na próxima parada, o Japão, acabaram vivendo o terremoto em Tóquio.

Para encerrar, foram para Brisbane, na Austrália, logo depois das enchentes que devastaram a região.

Mas, entre um e outro desastre natural, a família sueca conseguiu encontrar tempo para mergulhos na Grande Barreira de Corais da Austrália e para passeios pela Nova Zelândia.

Eles contam que em casa, na Suécia, amigos chegaram a brincar que não os queriam de volta, por medo do que poderiam atrair.

Em março, os Svanstrom voltaram sãos e salvos a Estocolmo e dizem que o que mais os impressionou foi o terremoto no Japão, quando tiveram que sair do restaurante em que estavam e viram prédios balançando.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.