Meio Ambiente

Projeto coloca GPS em ursos que invadem zona urbana

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Tocar com outro programa

Conservacionistas da Eslováquia iniciaram um projeto para colocar coleiras com tecnologia GPS e estudar o comportamento do urso pardo europeu.

O país conseguiu conservar a espécie, cerca de mil vivem na Eslováquia, mas os animais perderam o medo dos humanos e agora invadem cidades em busca de comida.

Graham Bishop, que trabalha no Projeto Urso com os ambientalistas do Parque Nacional do Alto Tatras, conta que o grupo colocou a coleira em uma ursa de cerca de 130 quilos, que tem rondado os vilarejos.

Os cientistas deram um sedativo para a ursa, que caiu na armadilha, usando um dardo de tranquilizante e, segundo Graham, ainda foram necessários 20 minutos para o animal dormir.

Depois de ter certeza de que a ursa estava anestesiada, os cientistas a retiraram da armadilha, tiraram suas medidas e instalaram a coleira com o GPS. A operação precisa ser rápida, pois, se o animal acordar antes do previsto, ele pode atacar.

Algum tempo depois, o efeito do tranquilizante passou e a ursa capturada e equipada com a coleira, que a equipe apelidou de Galina, acordou lentamente e voltou para a floresta.

Quatro anos

Ambientalistas colocam coleira com GPS em ursa na Eslováquia

Ambientalistas colocam coleira com GPS em ursa na Eslováquia

A coleira com GPS tem uma bateria que dura quatro anos e, com o equipamento, os cientistas poderão saber onde os ursos estão a cada hora do dia e saber exatamente o que eles fazem durante o dia e a noite.

"Durante a noite, todos sabem que os ursos estão em busca de alimentos nas latas de lixo, mas o que queremos saber é se, durante o dia, os ursos voltam para a montanha ou se ficam na área urbana", afirma Bishop.

Quando os cientistas descobrirem o que os ursos fazem, pelo que eles são atraídos e o que os espanta, eles poderão usar os dados para tirar os ursos das áreas habitadas, longe dos humanos.

Graham Bishop afirma que os chamados "ursos problema", os que chegam perto demais da população humana, vão aumentar, pois a população na área está aumentando, o turismo está crescendo e a população de ursos também está ficando maior.

Mas, se os cientistas conseguirem resolver o problema dos ursos invasores agora, a expectativa é de que o futuro seja melhor, para ursos e humanos.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.