Fale com a gente
BBC Brasil

Primeira página

Ivan Lessa

Especial

Fórum

Aprenda inglês

Parceiros

Sobre a BBC

Other Languages

 Você está em: Notícias

10 de julho, 2001 - Publicado às 23h58 GMT

Cientistas fecundaram óvulos sem usar espermatozóides
Bebês poderão ser gerados sem participação do homem
Bebês poderão ser gerados sem participação do homem

Cientistas na Austrália afirmam terem descoberto uma maneira de fecundar óvulos utilizando material genético que pode ser extraído de qualquer célula do corpo humano.

A técnica pode vir a ser utilizada para ajudar casais, com problemas de fertilidade, a terem filhos.

Teoricamente, a descoberta também poderá permitir que casais de lésbicas possam ter uma filha sem a necessidade do envolvimento de um homem na geração da criança. As mulheres não possuem os cromossomos necessários à geração de um menino.

Esta técnica de fertilização foi desenvolvida pela doutora Orly Lacham-Kaplan, da Universidade de Monash, da cidade de Melbourne.

Células somáticas

A doutora Orly disse que sua equipe conseguiu fertilizar os óvulos de ratos, em laboratório, utilizando outras células do corpo do animal conhecidas como células somáticas.

Até então isto não era possível porque os cientistas não sabiam como combinar as células somáticas, que contêm dois conjuntos de cromossomos, com as células dos espermatozóides que contêm apenas um.

A equipe de cientistas da Universidade de Monash utilizou componentes químicos para eliminar o segundo conjunto de cromossomos.

Para conseguir fazer a eliminação, os cientistas imitaram o processo natural de fecundação, que divide os dois conjuntos de cromossomos existentes num óvulo, eliminando um deles e liberando o remanescente para combinar com o conjunto único que é trazido pelo espermatozóide.

Gestação

Entretanto, a equipe da doutora Orly só vai ter certeza do sucesso da nova técnica quando os óvulos fecundados forem transferidos para o útero das fêmeas para a gestação.

"Temos que aguardar pelo menos seis meses para ver se os embriões vão sobreviver e se os bebês nascerão saudáveis", disse a doutora Orly Lacham-Kaplan.

A cientista disse que começou a estudar o assunto para ajudar os homens que não podiam gerar bebês porque não possuíam esperma ou células com potencial de serem transformadas em esperma.

A doutora Orly acrescentou que: "Teoricamente podemos usar as células somáticas de uma mulher para produzir o embrião. Portanto, esta técnica pode ajudar duas mulheres a terem seu próprio filho biológico."

Revolução

O doutor Robert Winston, especialista em fertilidade, disse que a nova técnica é realmente revolucionária e tem grande potencial: "A maravilha desta técnica é tornar a clonagem totalmente desnecessária. É uma técnica muito melhor e eticamente muito mais aceitável porque são utilizados cromossomos dos dois parceiros."

O doutor Winston disse que, teoricamente, a técnica permitiria inclusive que uma mulher tenha filhos reproduzidos a partir de seus próprios cromossomos. Entretanto, ele acrescenta que o uso de cromossomos da mesma pessoa pode aumentar enormemente a possibilidade de geração de crianças com defeitos genéticos.












 Pesquisa na BBC Brasil

   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias por e-mail.
   ORIENTE MÉDIO
Leia as últimas notícias e análises sobre o processo de paz entre Israel e os palestinos.








    Para cima    

BBC Brasil
Fale com a gente
Brasil@bbc.co.uk

   

Primeira página | Ivan Lessa | Especial
Fórum | Aprenda inglês | Parceiros
Sobre a BBC

   
© BBC World Service
Bush House, Strand, London WC2B 4PH, UK.
Serviço Mundial da BBC:
Notícias e áudio em 43 línguas: