BBC World Service LogoHOMEPAGE | NEWS | SPORT | WORLD SERVICE
Portuguese Pesquisa na BBC Brasil
 
Primeira Página
Saúde &
Tecnologia
Economia
Cultura
Especial
Fórum
Aprenda inglês
ÁUDIO
Dois minutos pelo mundo
Notícias
Mundo Hoje
De Olho
no Mundo
Programação
Como Sintonizar
SERVIÇOS
Parceiros
Sobre a BBC
Expediente
Página simplificada
Fale com a gente
Empregos
E-manchetes
LÍNGUAS
Espanhol
Português para a África
Árabe
Chinêês
Persa
Hindi
Urdu
BBC News
BBC Sport
BBC Weather
 Você está em: Notícias
21 de dezembro, 2001 - Publicado às 15h29 GMT
Perguntas e respostas: entenda a crise argentina
Argentina vive uma das maiores crises de sua história
Argentina vive uma das maiores crises de sua história

Em meados dos anos 90, a Argentina era apontada como um milgare econômico. Atualmente, após três anos de estagnação, o país vive uma crise econômica e social sem precedentes. Como o país chegou a essa situação? A BBC explica como se deu o declínio da Argentina.

A Argentina já foi uma potência econômica?

Sim, na década de 30, a Argentina era uma potência global, graças principalmente à exportação de carne. A renda per capita do país era quase igual à da França.

Mas a partir dos anos 40, o país deixou de ser um protagonista do cenário internacional. Em princípio, a Argentina foi abalada por isolacionismo e, mais tarde, pelo regime militar e por divisões internas.

No final da década de 80, a inflação atingiu a marca de 200% ao mês.

Como a Argentina fez para sair da crise dos anos 80?

Quando chegou à presidência em 1989, Carlos Menem liberalizou as relações comericais, privatizou empresas estatais e eliminou entraves burocráticos, para estimular o crescimento industrial.

Em princípio, as medidas não deram certo devido a preocupações com o elevado déficit púlbico do país.

Mas a decisão de atrelar o valor do peso argentino ao dólar aumentou a confiança dos investidores. A medida foi tomada no primeiro mandato de Domingo Cavallo à frente da pasta da Economia.

A paridade com o dólar também propiciou estabilidade financeira. Preços atrelados à moeda americana não poderiam ser reajustados de forma tão rápida.

Entre 1991 e 1994, o crescimento médio da ecnomia argentina foi de 7,7%.

Como foi que tudo deu errado?

Ao atrelar o peso ao dólar, os argentinos adotaram uma moeda corrente cuja taxa de câmbio tinha pouca ligação com a verdadeira condição econômica do país.

Em um período de hiperinflação, esse foi um fato positivo. Mas, quando a Argentina voltou a viver um período de estabilidade, a dolarização virou um fardo e não uma bênção.

Na prática, a Argentina havia renunciado ao controle de sua política monetária.

O país foi capaz de resistir ao colapso econômico do México, em 1995, mas foi abalado pela crise asiática, dois anos mais tarde.

Em 1999, o real brasileiro foi desvalorizado. Como a Argentina manteve a paridade do peso com o dólar, as exportações do país se tornaram muito mais caras que as brasileiras.

A queda mundial do preço de produtos agrícolas e a recente desaceleração da economia mundial agravaram os problemas argentinos.

O declínio das exportações argentinas restringiram a capacidade do país de obter moeda estrangeira para pagar a dívida argentina em dólar.

As concessões econômicas às indústrias locais impediram o governo de equilibrar seu orçamento e fez com que o nível de desemprego chegasse a 30%.

E o que deve acontecer agora?

Os economistas acreditam que uma das opções é o país desvalorizar a moeda, o que desatrelaria o peso do dólar e permitiria que as indústrias nacionais competissem com as do Brasil, por exemplo.

Mas como a dívida argentina está, em grande parte, condicionada ao dólar, quem recebesse a desvalorizada moeda argentina teria dificuldades de pagar dívidas contraídas em dólar.

Nesse cenário, dívidas não seriam pagas e bancos abririam falência, minando a confiança dos investidores.

Representantes do governo De la Rúa já haviam descartado a desvalorização dizendo que a medida seria um "suicídio coletivo".

Qual é a alternativa?

A outra opção é a dolarização, que substituiria o peso completamente pelo dólar.

A medida poderia restabelecer a credibilidade da Argentina no cenário internacional e permitiria a entrada de novos investimentos estrangeiros.

Mas o país continuaria a ter uma taxa de câmbio não realista e enfrentaria o risco de exacerbar sua contração econômica, que já está na faixa de 10% ao ano.

"A única razão de a Argentina não ter afundado de vez é o fato de que ela tem a moeda atrelada ao dólar. Infelizmente, Domingo Cavallo, o pai do sistema de conversibilidade, alterou e distorceu tanto o modelo que ele hoje mal se assemelha à idéia original", diz o professor Steve Hanke, ex-conselheiro do governo argentino.

"Acho que eles deveriam simplesmente liqüidar o peso, eliminá-lo completamente e dolarizar a economia. É a única forma de impedir o efeito de contágio pela crise", afirma Hanke.

Existem outras opções?

Outros economistas propuseram uma solução híbrida: desvalorizar o peso e dolarizar a moeda sob uma taxa mais baixa.

A moratória da dívida parece inevitável, já que o governo parece não ter opções para obter o dinheiro necessário ao pagamento da dívida.

Seja qual for a solução, parece não haver uma estragégia que permita à Argentina viver um miligare econômico semelhante ao da década passada.

















 
   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias por e-mail.
   ORIENTE MÉDIO
Leia as últimas notícias e análises sobre o processo de paz entre Israel e os palestinos.







Notícias relacionadas:
21 de dezembro, 2001
  Congresso argentino busca saída para crise política
21 de dezembro, 2001
  Casa Branca diz que Argentina é um aliado importante
20 de dezembro, 2001
  De la Rúa acusa 'grupos inimigos' de promover caos
19 de dezembro, 2001
  Governo argentino prepara novo ministério
Links externos:
Ministério da Economia da Argentina (em espanhol)
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
BBC World Service Logo ^^Volta ao início da página
Primeira Página | Saúde & Tecnologia | Economia | Cultura | Especial
Fórum | Aprenda inglês
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Programação | Como Sintonizar
Parceiros | Sobre a BBC