BBC World Service LogoHOMEPAGE | NEWS | SPORT | WORLD SERVICE
Portuguese Pesquisa na BBC Brasil
 
Primeira Página
Saúde &
Tecnologia
Economia
Cultura
Especial
Fórum
Aprenda inglês
ÁUDIO
Dois minutos pelo mundo
Notícias
Mundo Hoje
De Olho
no Mundo
Programação
Como Sintonizar
SERVIÇOS
Parceiros
Sobre a BBC
Expediente
Página simplificada
Fale com a gente
Empregos
E-manchetes
LÍNGUAS
Espanhol
Português para a África
Árabe
Chinêês
Persa
Hindi
Urdu
BBC News
BBC Sport
BBC Weather
 Você está em: Notícias
13 de agosto, 2002 - Publicado às 09h20 GMT
Biotecnologia gera novos dilemas políticos
Europa tem protestos periódicos contra transgênicos
Europa tem protestos periódicos contra transgênicos

Rodrigo Amaral

A tecnologia pode ajudar a enfrentar a pobreza e a desigualdade social – mas nem todos os tipos de avanços da ciência são encarados como indiscutíveis possiblidades de melhorar a vida das pessoas.

Algumas das novas tecnologias são bastante controversas, gerando acirradas discussões no seio da sociedade e sérios dilemas para os governantes que têm que tomar decisões relacionadas ao futuro das pesquisas. Como no caso da biotecnologia.

Muita gente acredita, por exemplo, que alterações genéticas em alguns tipos de culturas agrícolas podem aumentar a produtividade da agricultura, reduzindo o preço dos alimentos e até mesmo ajudando a combater a fome nos países em desenvolvimento. Esta é uma posição habitualmente relacionada com o governo e influentes setores científicos e industriais dos Estados Unidos.

Por outro lado, na Europa se teme que os alimentos geneticamente modificados façam mal à saúde e prejudiquem produtores locais que têm custos mais altos. A pressão é forte e, em muitos países, a comercialização desses produtos é proibida por lei.

Debate à distância

O caso representa bem os dilemas enfrentados por países que estão à margem deste debate, mas são afetados por ele e podem pagar um preço bastante caro dependendo da posição que vierem a privilegiar.

É assim na América Latina e no caso específico do Brasil. "Os governantes brasileiros sabem que é preciso investir em pesquisas sobre culturas geneticamente modificadas para garantir a competitividade do setor agrícola no mercado internacional", explica Philipp Aerni, especialista em políticas públicas na área de biotecnologia do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suíça.

Mas a adoção desse tipo de política pode custar o acesso aos importantes mercados europeus, que em geral são avessos ao consumo de alimentos GM.

''Além disso, os políticos sabem que podem ganhar votos com posturas contrárias aos alimentos transgênicos”, completa Aerni.

O exemplo ressalta a importância de contar com conhecimento nas mais avançadas áreas da tecnologia dentro do próprio país.

''O fato de que a discussão se desenrola segundo parâmetros estabelecidos pelos países desenvolvidos pode distorcer a percepção da opinião pública sobre a biotecnologia em países em desenvolvimento'', afirma Aerni.

Clique aqui para acessar a série As Eleições e a Globalização.
 
   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias por e-mail.
   ORIENTE MÉDIO
Leia as últimas notícias e análises sobre o processo de paz entre Israel e os palestinos.







Notícias relacionadas:
13 de agosto, 2002
  Bem utilizada, ciência pode reduzir desigualdade
13 de agosto, 2002
  Irlanda cria empregos atraindo múltis de alta tecnologia
12 de agosto, 2002
  Desafio da tecnologia é atender todos os setores sociais
12 de agosto, 2002
  Para analista, papel do Estado é 'criar' ciência
12 de agosto, 2002
  Índia lucra com tecnologia, mas sofre fuga de cérebros
BBC World Service Logo ^^Volta ao início da página
Primeira Página | Saúde & Tecnologia | Economia | Cultura | Especial
Fórum | Aprenda inglês
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Programação | Como Sintonizar
Parceiros | Sobre a BBC