BBC World Service LogoHOMEPAGE | NEWS | SPORT | WORLD SERVICE
Portuguese Pesquisa na BBC Brasil
 
Primeira Página
Saúde &
Tecnologia
Economia
Cultura
Especial
Fórum
Aprenda inglês
ÁUDIO
Dois minutos pelo mundo
Notícias
Mundo Hoje
De Olho
no Mundo
Programação
Como Sintonizar
SERVIÇOS
Parceiros
Sobre a BBC
Expediente
Página simplificada
Fale com a gente
Empregos
E-manchetes
LÍNGUAS
Espanhol
Português para a África
Árabe
Chinêês
Persa
Hindi
Urdu
BBC News
BBC Sport
BBC Weather
 Você está em: Notícias
23 de maio, 2003 - Publicado às 19h58 GMT
Nova York faz festa para os 150 anos do Central Park
Uma das vistas mais conhecidas do parque (Foto: AP)
Uma das vistas mais conhecidas do parque (Foto: AP)

Angela Pimenta, de Nova York

Maior área verde da ilha de Manhattan, com 340 hectares de matas, gramados e lagos, o Central Park está comemorando 150 anos.

Para festejar, Nova York planejou uma série de eventos, entre os quais concertos de música erudita e popular, com as participações de estrelas como o trompetista Wynton Marsalis, o cantor Andrea Bocelli e a cantora Daniela Mercury.

Mas o maior atração para os visitantes é o próprio parque.

"Para milhões de nova-iorquinos, o Central Park não é apenas um parque", disse recentemente à imprensa o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. "É o nosso quintal, nosso lugar para piqueniques e playground, a preservação de nossa natureza", afirmou.

Pântano

Há 150 anos, quando o então prefeito da cidade, Fernando Wood, foi autorizado pelo governo do Estado de Nova York a criar o parque, o lugar era dominado por pântanos e pedreiras de granito.

"A única coisa de fato original do lugar são as rochas, com 400 milhões de anos", diz a historiadora Sarah Cedar Miller. "Todo o resto foi planejado, aterrado, escavado, drenado e plantado."


No inverno, um dos lagos do parque vira uma pista de patinação no gelo

Projetado pela dupla de arquitetos Calvert Vaux e Frederick Law Olmsted, o Central Park se inspira no estilo dos paisagistas ingleses e italianos.

"Para criar ambientes bucólicos, com cascatas, arcos e pontes, Olmsted e Vaux se basearam na arte e no paisagismo europeus", diz Elizabeth Ross, paisagista e professora de urbanismo do Bard College de Nova York.

"Mas por outro lado, o Central Park foi uma iniciativa social revolucionária completamente americana", afirma Ross.

"Ao contrário dos parques europeus, que serviam à nobreza e à aristocracia, o Central Park foi criado para servir aos nova-iorquinos, sem distinção de classe."

Porcos e galinhas

Antes que um exército de três mil operários tomasse conta do retângulo formado pelas ruas 59 e 110 com a Quinta e a Oitava Avenidas, a prefeitura da cidade oficializou o despejo dos únicos habitantes do lugar. Eles eram imigrantes alemães, irlandeses e negros recém-alforriados, criando porcos e galinhas em cortiços insalubres.

Aberto ao público em 1857, quando ainda estava em construção, o Central Park consumiu 6 milhões de tijolos, 25 mil mudas de árvores e 250 mil de arbustos.

"Graças ao talento de seus criadores, o parque parece ser apenas um pedaço de natureza murado" diz Sarah Miller.

O Central Park está intimamente ligado à vida de Nova York e sofreu o impacto das crises econômicas que castigaram a cidade. A mais séria delas, que durou de 1960 a 1980, causou-lhe grandes danos.


O Central Park é um pedaço da natureza no centro de Manhattan

Por falta de verbas, a prefeitura de Nova York deixou de investir em manutenção e policiamento. No fim dos anos 60, a decadência era visível, com pixações, caminhos e estradas esburacadas, lagos sujos e na vegetação maltratrada.

Crimes

O parque tornou-se um abrigo para o traficantes de drogas e um cenário perfeito para crimes.

A reação da comunidade veio em meados da década de 1970, quando cidadãos se organizaram para formar uma associação de amigos do parque. Em 1980, nascia a Central Park Conservancy, uma organização governamental dedicada a levantar verbas e a restaurar a área.

"A Central Park Conservacy foi criada como uma resposta à crise", diz Elizabeth Ross, uma das fundadoras e primeira diretora da instituição. "Nós queríamos tornar o parque seguro, limpo e bonito e queríamos que os cidadãos nos ajudassem nisso."

A associação tem sido tão bem-sucedida em sua missão que graças a um decreto do então prefeito Rudolph Giuliani, de 1998, a Central Park Conservancy tornou-se responsável pela administração do lugar.

Cerca de 85% do orçamento de US$ 20 milhões (cerca de R$ 60 milhões) do parque vem de doações de empresas e cidadãos para a Central Park Conservancy.

"Tanto na época de sua fundação quanto hoje, o parque está ligado à comunidade", diz Sarah Miller.
 
   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias por e-mail.
   ORIENTE MÉDIO
Leia as últimas notícias e análises sobre o processo de paz entre Israel e os palestinos.







Links externos:
Central Park Conservancy (em inglês)
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
BBC World Service Logo ^^Volta ao início da página
Primeira Página | Saúde & Tecnologia | Economia | Cultura | Especial
Fórum | Aprenda inglês
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Programação | Como Sintonizar
Parceiros | Sobre a BBC