Vítima de chimpanzé vai para clínica pioneira de transplante facial

Travis
Image caption Travis em 2003, após ter ficado desaparecido por 2 horas

A mulher que foi atacada por um chimpanzé nesta semana nos Estados Unidos será tratada na clínica que realizou o primeiro transplante facial da história.

Charla Nash, de 55 anos, está em estado crítico porém estável. Ela foi transferida do Stamford Hospital, em Connecticut, para a Cleveland Clinic, de Ohio.

Nash foi atacada na segunda-feira pelo chimpanzé de estimação de sua amiga, Sandra Herold, quando estava indo visitá-la. Travis, um macaco de 15 anos e 90 quilos, foi morto pela polícia.

O transplante facial é um procedimento ainda experimental. A clínica de Cleveland disse que a equipe que tratará Nash só vai considerar um transplante facial depois de esgotar todos os demais procedimentos.

Os médicos terão de consertar os ossos e reimplantar tecidos que foram perdidos devido à agressão.

Após o ataque, a imprensa americana divulgou detalhes sobre a incomum relação entre Sandra Herold e seu animal de estimação.

Travis comia à mesa, bebia vinho e escovava os cabelos de Sandra. Eles tomavam banho juntos e dormiam na mesma cama.

Sandra chegou a tentar defender sua amiga na agressão de segunda-feira, atacando o animal com uma faca.