China não terá democracia 'ocidental', diz presidente do Parlamento

Wu Bangguo durante discurso em Pequim
Image caption Bangguo afirmou que os órgãos de Estado seguem a linha do Partido Comunista Chinês

O presidente do Parlamento da China, Wu Bangguo, disse nesta segunda-feira que o país nunca vai adotar uma democracia multipartidária no estilo ocidental.

Em um discurso no Congresso Nacional do Povo, a sessão anual do Parlamento da China, Bangguo disse que o país não vai "simplesmente copiar" o Ocidente.

"Devemos tirar proveito das realizações de todas as culturas", disse Bangguo em Pequim. "Mas nunca iremos simplesmente copiar o sistema dos países ocidentais ou introduzir um sistema de muitos partidos assumindo o poder em revezamento", acrescentou.

"Apesar de os órgãos de Estado da China terem responsabilidades diferentes, todos eles se juntam à linha, princípios e políticas do Partido (Comunista)."

O presidente do Parlamento chinês afirmou que a liderança do Partido Comunista deve ser fortalecida e "a orientação política correta", mantida.

Correspondentes afirmam que a declaração do presidente do Parlamento parece ser uma rejeição deliberada dos pedidos, na China e em outros países, de uma maior liberalização.

O governo do país deve passar por momentos difíceis este ano com várias datas marcantes, entre elas os 20 anos da manifestação pela democracia na Praça da Paz Celestial, em 1989, que foi esmagada por militares.

E os 50 anos desde a revolta contra a China em Lhasa, capital do Tibete, que fez com que o líder tibetano, Dalai Lama, fosse para o exílio.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet