México pede a diplomatas que informem sobre suspeitas de gripe em seus países

Carregadores de malas usando máscaras aguardam passageiros em rodoviária mexicana (AP)
Image caption Governo mexicano diz que gripe pode afetar o turismo no país

O Ministério das Relações Exteriores do México convocou, na noite desta quarta-feira, uma reunião com autoridades diplomáticas de sete países, entre eles o Brasil, para informar sobre os últimos desenvolvimentos do surto de gripe suína no país e pedir ajuda no combate ao vírus.

"Recebemos dados atualizados dos casos registrados, foram descritas as medidas que o governo mexicano e de outros países vêm adotando e fomos informados sobre o dinheiro alocado até momento para combater a epidemia", afirmou à BBC Brasil o embaixador brasileiro no México, Sérgio Augusto Florêncio, que participou da reunião.

Florêncio afirmou que a chancelaria pediu aos diplomatas estrangeiros que informem às autoridades mexicanas qualquer caso suspeito da doença em seus países ou de infectados de suas nacionalidades que vivam em território mexicano.

"Felizmente ainda não há nenhum caso da doença entre a comunidade de brasileiros no México", disse o embaixador.

Voos

Segundo o diplomata, a decisão anunciada na terça-feira por Cuba e Argentina de suspender todos os voos provenientes do México não foi comentada durante o encontro.

Reuniões com representantes de outros países serão realizadas também nesta quinta-feira, sempre em pequenos grupos, para que se mantenham as recomendações do governo de evitar aglomerações.

Nesta quarta-feira, o governo do Equador restringiu por um mês os voos entre o país e o México, assim como a entrada de turistas mexicanos em seu território.

Também nesta quarta-feira, o ministro da Saúde do Peru, Óscar Ugarte, confirmou o primeiro caso de gripe suína no país e anunciou a suspensão de todos os voos comerciais provenientes do México.

Economia

O efeito da atual situação na economia, principalmente no turismo, preocupa os mexicanos.

Agências de turismo estão reportando o cancelamento de todo tipo de viagens ao país - de férias, trabalho ou estudo.

Nesta quarta, o diretor do Banco Central do México, Guillermo Ortiz, reconheceu que gripe suína terá um efeito negativo sobre a economia nacional, principalmente sobre o turismo.

"Mas, na medida em que a situação não se prolongue muito, estes efeitos não serão tão importantes e haverá uma rápida recuperação", disse.

Ortiz disse que, nos próximos dias, o Banco Central do México terá condições de ter uma perspectiva mais clara da duração e profundidade do problema.

Na noite da última terça-feira, o ministro do Trabalho, Javier Lozano, disse que é cedo para dizer qual a repercussão econômica que este surto terá no país, assim como quais serão as medidas adotadas pelo governo para apoiar os setores produtivos.

Notícias relacionadas