Discurso de Obama é interrompido por manifestantes antiaborto

Obama em Notre Dame
Image caption Obama recebeu diploma honorário de Notre Dame.

O presidente americano Barack Obama foi brevemente interrompido neste domingo por manifestantes antiaborto quando fazia um discurso para estudantes da Universidade de Notre Dame.

Os manifestantes protestavam contra a presença de Obama na maior universidade católica do país, no Estado de Indiana.

Protestos e vigílias foram realizados no campus e nos arredores, com várias pessoas sendo presas antes do início do discurso do presidente.

Obama, que recebeu um diploma honorário da universidade, defende o direito ao aborto, mas diz que o procedimento deveria ser raro.

Após assumir o cargo em janeiro, o presidente também reverteu uma proibição às pesquisas com células-tronco imposta por seu antecessor, George W. Bush, o que revoltou organizações conservadoras.

Interrompido

Vestindo a beca azul de Notre Dame, Obama foi recebido no palco com uma longa salva de palmas dos estudantes e professores antes de começar o discurso para marcar a formatura dos alunos.

O apoio à visita do presidente era grande no auditório, mas ele foi interrompido logo após começar seu discurso.

Segundo a agência de notícias AFP, quatro homens gritaram "aborto é assassinato" e "pare de matar bebês", antes de serem retirados do local.

O protesto fez com que os demais presentes aplaudissem o presidente, que disse "Nós não fazemos as coisas do jeito fácil".

"Vamos trabalhar juntos para reduzir o número de mulheres buscando o aborto reduzindo as gestações não desejadas, e tornando a adoção mais disponível, e dando cuidado e apoio para as mulheres que completam sua gravidez", disse.

A decisão de Notre Dame de convidar Obama para dar o discurso de formatura foi criticada por muitos ativistas antiaborto e líderes religiosos.

"Está claro que Norte Dame não entendeu o que significa ser católico quando mandou o convite", disse o Cardeal Francis George, presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos.

A maioria dos alunos de Norte Dame seria a favor da visita, mas universidade recebeu uma petição com 360 mil nomes em protesto.

Durante a noite, mais de cem pessoas protestaram contra a presença de Obama e 19 foram presas.

Segundo um porta-voz da universidade, detidos não são estudantes de Notre Dame.

Notícias relacionadas