Após encontro com Mandela, Joel Santana promete África do Sul ofensiva

Joel Santana, Nelson Mandela e o time da África do Sul
Image caption Joel Santana, Nelson Mandela e o time da África do Sul

Inspirado pelo encontro com o ex-líder sul-africano, Nelson Mandela, o técnico da seleção da África do Sul, Joel Santana, prometeu que seu time deve jogar de forma mais ofensiva contra o Brasil, nesta quinta-feira.

O jogo vale uma vaga na final da Copa das Confederações.

"Você não pode ficar atrás e se defender por 90 minutos contra o Brasil. Como posso dizer para meus jogadores fazerem isso? Como poderia dizer para a torcida que vamos apenas nos defender?"

"Podemos perder, mas perderemos dando tudo e tentando atacar o Brasil da melhor forma que pudermos", disse ele.

Mandela

O encontro com Mandela ocorreu na quarta-feira, quando a equipe teve uma audiência privada com o ex-presidente, que está com 91 anos.

"Ficamos nervosos quando encontramos o Mandela, uma pessoa super carismática, tão calma. Sua presença e a forma como falou conosco deu tranquilidade a todos", disse Joel.

"Foi um momento histórico", disse Joel.

A imprensa sul-africana afirma que, no início do encontro, Mandela disse em tom de brincadeira para Joel que "sua cara me é familiar de algum lugar".

Futebol defensivo

As críticas ao zelo defensivo do time sul-africano são comuns há tempos entre a torcida e a imprensa do país. Mas esta semana, pela primeira vez, jogadores do time engrossaram o coro.

Após a derrota do sábado para a Espanha, por 2x0, Kagisho Dikgacoi e Siboniso Gaxa reclamaram.

"Devemos parar com essa tática defensiva. Não podemos continuar temendo ou respeitando outras equipes", disse Gaxa.

"O time foi defensivo e isso nos impediu de conseguir o que queríamos, um empate ou uma vitória", disse Dikgacoi.

O técnico do Brasil, Dunga, prometeu respeito para com os sul-africanos na partida desta quinta-feira.