Michael Jackson deixa dívidas de milhões

Michael Jackson - Thriller
Image caption 'Thriller' é considerado o álbum mais vendido de todos os tempos

O astro pop Michael Jackson pode ter deixado dívidas que são estimadas por consultores financeiros entre US$ 300 milhões e US$ 500 milhões (algo entre cerca de R$ 600 milhões e R$ 1 bilhão).

Poucas pessoas igualaram-se à habilidade de Michael Jackson de ganhar dinheiro. Lançado em 1982, Thriller continua sendo o álbum mais vendido de todos os tempos. Mas o cantor que reescreveu a história do pop lutava para financiar o seu luxuoso estilo de vida. Promotores públicos o descreveram como um “comprador obsessivo”, em 2005, durante o julgamento em que foi inocentado das acusações de abuso de criança. Eles disseram que Jackson tinha um “hábito bilionário de gastar dinheiro para o orçamento de somente um milionário”. Um dos contadores do cantor declarou que ele sofria de uma “crise financeira contínua” e gastava, por ano, entre 20 e 30 milhões de dólares a mais do que ganhava. Extravagância É difícil calcular quanto Michael Jackson faturou durante a sua carreira. Relatórios estimam que os ganhos do cantor tenham sido de centenas de milhões de dólares. Em 1991, ele assinou um contrato de 65 milhões de dólares (cerca de R$ 130 milhões) com a gravadora Sony. O estilo de vida do rei do pop também era financiado, em parte, pelos direitos autorais comprados de dois outros compositores: John Lennon e Paul McCartney.

Image caption O filho do rei de Bahrain processou o cantor por dívida não paga

Em 1985, Jackson pagou quase 50 milhões de dólares (aproximadamente R$ 100 milhões) para adquirir os direitos autorais das músicas dos Beatles da antiga dona, a ATV Music. Quando a sua situação financeira ficou comprometida, em 1995, o cantor concordou em dividir os direitos autorais das músicas dos Beatles com a gravadora Sony. Em 2001, ele usou a sua metade para assegurar o empréstimo de 200 milhões de dólares, do Bank of America. Jackson refinanciou a dívida em 2006 em um esforço para tentar evitar a falência. Juntamente com as canções dos Beatles, os direitos autorais de suas próprias canções devem valer milhões de dólares e seus credores, família e sócios provavelmente reivindicarão o compartilhamento dos lucros. Processos Michael Jackson sofreu uma série de processos de pessoas que reclamaram o seu dinheiro. Em 2002, a ‘Union Finance & Investment Corp’ o processou por 12 milhões de dólares devido à falta de pagamento de taxas e despesas. Em 2006 foi a vez do veterinário Martin Dinnes o processar por pouco mais de 91 milhões de dólares, pela falta de pagamento de contas. Ele também foi processado pelo Sheikh Abdulla bin Hamad al Khalifa, o segundo filho do rei de Bahrain, Estado independente situado na região do Golfo Pérsico. Al Khalifa reivindicou o empréstimo de milhões dados ao cantor para ajudá-lo com as dívidas. O processo foi saldado o ano passado por uma quantia não revelada. Terra do Nunca Até o momento da sua morte, Michael Jackson procurava soluções para resolver os seus problemas financeiros. Em março do ano passado, Jackson sofreu a perda da Neverland - uma fazenda de 2,500 de acres usada como parque de diversões -, comprada em 1988 por pouco menos de 15 milhões de dólares. Mas conseguiu recuperá-la oito meses mais tarde, graças a um empreendimento conjunto com uma empresa de investimentos imobiliários. Esperava-se que a situação financeira do cantor pudesse ser readministrada com a megaturnê de 50 shows que começaria no dia 13 de julho, em Londres.