Policial sul-africano mora em delegacia

Um policial de alto escalão sul-africano está morando na delegacia em que trabalha, em Ratanga, ao leste de Johanesburgo, há duas semanas.

Segundo o jornal The Beeld, o superintendente David Matlahola toma banho na cozinha da delegacia e participa de reuniões vestido apenas com pijamas.

Johan Bester, presidente de um comitê da polícia local, afirmou que a polícia concordou em pagar Matlahola uma quantia mensal de 2 mil rands (R$ 474) para a acomodação do policial como um bônus de mudança.

Isso porque Matlahola foi transferido de uma delegacia de outro Estado e recebeu o bônus como parte do pacote de mudança.

Bester afirma, no entanto, que o acordo sobre a bonificação venceu em julho.

“O acordo terminou no último mês. Ele pediu para se mudar para uma casa do governo, mas a polícia recusou”, disse ele à BBC.

“Matlahola foi informado que não qualificava para uma moradia do governo porque é um policial de alto escalão. Acho difícil de acreditar nisso porque conheço outros policiais de nível similar que vivem em casas do governo”, disse.

Tensão

Ele conta que foram outros funcionários da delegacia que o procuraram para reclamar sobre a situação, que gerou tensão entre outros policiais.

A polícia na delegacia em Ratanga se negou a comentar sobre o caso, mas confirmou que a história é verdadeira.

O jornal The Beeld afirma que seus jornalistas entraram na delegacia e que Matlahola teria levado alguns móveis, incluindo um colchão e uma estante, para o seu escritório no local.

Bester disse à BBC que recebeu diversos telefonemas da população local, preocupada com a situação na delegacia de polícia.

A agência de notícias Sapa afirma que a polícia se recusou a comentar sobre o assunto.

“É uma questão interna e será resolvida internamente”, disse o porta-voz da polícia de Gauteng, Eugene Opperman, citado pela agência.

A BBC tentou, sem sucesso, localizar Opperman para pegar um depoimento.