China

Um milhão de pessoas fogem de tufão na China

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

O tufão Morakot chegou à costa sudeste da China, neste domingo, com ventos de 119 km/h. Pouco antes, as autoridades retiraram quase um milhão de pessoas que viviam em áreas de risco na região.

Segundos relatos da agência oficial chinesa Xinhua, 473 mil moradores da província de Zhejiang e 480 mil de Fujian foram evacuados.

Um menino de quatro anos de idade teria morrido, depois que várias casas desabaram na província de Zhejiang.

Mais de 35 mil barcos tiveram que voltar aos portos e 8 milhões de mensagens foram enviadas a telefones celulares para alertar a população sobre a chegada do tufão.

Nas Filipinas, o Morakot causou chuvas torrenciais que deixaram dez mortos. O tufão também deixou um rastro de destruição em Taiwan, causando as piores enchentes em 50 anos em algumas regiões.

Desabamento

Pelo menos 29 pessoas estão desaparecidas em Taiwan depois da passagem do tufão e uma morte foi confirmada. Muitas das vítimas estavam em um barraco que foi levado pelas águas.

Entre os desaparecidos também estão dois policiais que tentavam retirar moradores de uma vila gravemente afetada pelas enchentes.

Um hotel no sul da ilha, um dos mais famosos do local, desabou depois que a água comprometeu as fundações da construção. Acredita-se que o prédio havia sido totalmente evacuado antes do incidente.

Os tufões são frequentes na Ásia entre julho e setembro.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.