Irã quer mudanças para aceitar proposta nuclear, diz TV

Imagem de satélite da usina próxima de Qom
Image caption Irã diz que desenvolve programa nuclear com fins pacíficos

A TV estatal iraniana informou nesta terça-feira que o Irã deve aceitar o acordo proposto pela ONU para seu programa nuclear se o plano passar por "modificações importantes".

Segundo a proposta da ONU, que está sendo avaliada em Teerã, o urânio do Irã seria enviado à Rússia e à França para enriquecimento e depois voltaria ao país de origem.

A TV Al-Alam disse que o governo do país responderá à proposta em 48 horas e "aceitará a maior parte dos pontos propostos, mas deseja mudanças importantes".

A emissora não deu detalhes sobre as mudanças desejadas pelo governo iraniano.

Urânio

Na segunda-feira, o ministro das Relações Exteriores, Manouchehr Mottaki disse que o Irã pode enviar urânio para ser enriquecido no exterior, aceitando assim parte da proposta da ONU.

Leia mais na BBC Brasil: Brasil e Irã compartilham visão nuclear, diz chanceler iraniano

Mottaki admitiu que o Irã poderia concordar com o envio de parte de seu urânio para ser enriquecido no exterior.

Por outro lado, ele disse que o país também pensa em comprar o urânio já enriquecido e sugeriu que a China poderia fornecer o combustível, dizendo que "o Irã é favorável à participação chinesa".

Teerã diz que seu programa nuclear tem fins pacíficos, mas a descoberta da existência de uma nova instalação nuclear perto da cidade de Qom aumentou os temores ocidentais sobre as verdadeiras intenções do governo iraniano.

Embora o Irã insista que desenvolve um programa nuclear apenas para a produção de energia, vários países, entre eles os Estados Unidos, manifestaram publicamente o temor de que Teerã tenha como objetivo produzir armas nucleares.

No domingo, uma delegação da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) começou a inspecionar a instalação nuclear perto de Qom.

A existência da instalação foi anunciada pelo Irã apenas no mês passado.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet