EUA criam força-tarefa para combater fraudes financeiras

Image caption Geithner (esq.) e Holder (centro) anunciaram os novos planos

O secretário de Justiça dos Estados Unidos, Eric Holder, anunciou nesta terça-feira a criação de uma força-tarefa, composta por diversos órgãos do governo, para combater fraudes financeiras no país.

"Seremos incansáveis na investigação de maus procedimentos corporativos e financeiros e não hesitaremos em apresentar queixas quando foi apropriado", disse ele.

"A missão desta força-tarefa não é só estabelecer as responsabilidades de quem contribuiu para o desastre financeiro, mas prevenir que outros (desastres) ocorram no futuro", completou.

Holder não mencionou investigações em andamento, mas espera-se que estas sejam anunciadas em breve.

Prevenir

Segundo dados do departamento de Justiça, o FBI (a Polícia Federal americana) investiga 189 casos de grandes fraudes corporativas, sendo que 18 delas superam US$ 1 bilhão.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, também esteve presente no anúncio da força-tarefa e disse que, além de combater casos de fraude, um dos objetivos do governo é realizar uma reforma profunda do sistema financeiro para resolver problemas que vêm sendo acumulados há anos.

"Não é suficiente combater a fraude apenas quando ela ocorre. Não podemos esperar que os problemas apareçam para reagir", disse Geithner.

Ele ressaltou que o Congresso analisa uma proposta para a reforma do setor bancário.

"Buscamos uma reforma financeira integral para criar um sistema mais estável e seguro e aprofundar nossa estratégia de vigilância ao setor", disse.

Durante sua campanha eleitoral, Obama atribuiu grande parte da culpa da crise econômica à "ganância incontrolável" de alguns banqueiros e a "permissividade" da classe política.

Embora nos círculos financeiros entenda-se a necessidade de evitar-se novas fraudes, alguns desconfiam dos possíveis controles excessivos que o governo Obama possa estabelecer em seu plano de reforma financeira.

Notícias relacionadas