Governo 'saboreia discretamente' escândalo do DEM, diz 'Le Monde'

Manifestantes do lado de fora do Congresso Nacional (Foto: Antonio Cruz/ Abr)
Image caption Para jornais, escândalo impressiona mesmo os mais acostumados

Uma reportagem da edição desta sexta-feira do jornal francês <i>Le Monde</i> afirma que o governo "saboreia discretamente" o escândalo envolvendo o Democratas no Distrito Federal.

Como outros artigos publicados na imprensa estrangeira, a reportagem destaca o "constrangimento da oposição" diante da divulgação dos vídeos.

Em meio às acusações, diz o <i>Le Monde</i>, o governo "saboreia discretamente o escândalo" e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em sua viagem à Ucrânia e Alemanha, se mostrou "magnânimo" ao declarar que as fitas "não falam por si".

O artigo engrossa a cobertura do tema, que nesta sexta-feira ganhou mais visibilidade na imprensa estrangeira.

O britânico <i>The Times</i> ironiza a alegação do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, de que R$ 50 mil pagos a ele em dinheiro vivo eram para comprar panetones para famílias carentes.

O jornal afirma que a explicação "causou risada".

"Mesmo brasileiros endurecidos pela corrupção ficaram chocados pelo espetáculo de seus líderes gananciosos", disse o diário britânico.

Na Espanha, o <i>El País</i> destacou as filmagens que mostram o deputado estadual Leonardo Prudente colocando maços de dinheiro nas meias e, em outra ocasião, rezando junto com o colega Júnior Brunelli ao receber dinheiro do ex-secretário de Assuntos Constitucionais do DF, Durval Barbosa.

O jornal espanhol batizou a ocasião de "oração dos corruptos" e disse que as imagens se assemelham a "cenas de filme".

"Um dia alguém vai fazer um filme sobre o escândalo", escreveu o correspondente do jornal no Rio de Janeiro.

Ele diz que apesar de a opinião pública "estar acostumada aos escândalos de corrupção entre os políticos", pelas imagens explícitas reveladas no caso, "desta vez o filme é para maiores de 18 anos".

Notícias relacionadas