Entretenimento

Artista cria 'lixão' para obras rejeitadas

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

O artista britânico Michael Landy estreou nesta sexta-feira sua instalação Art Bin (Lixo da Arte, em tradução-livre), onde são jogadas obras de arte rejeitadas pelos próprios artistas.

Entre as obras está uma tela doada pelo artista britânico Damien Hirst, que vale milhares de libras.

“Damien realmente amou a ideia...e (suas obras) são pinturas boas”, disse Landy.

Uma escultura da artista Tracy Emin, outro nome importante da cena artística britânica, também foi doada para a instalação.

Destruição

O artista ficou conhecido em 2001 quando destruiu todas as suas posses como parte de uma exposição.

Na época, todos os cerca de sete mil objetos que possuía – de meias e discos a seu carro – foram destruídos.

Segundo Landy, o trabalho atual é uma celebração do fato de que todos os artistas têm dias ruins.

Ele disse esperar que o lixão seja gradualmente enchido nas próximas seis semanas para formar o que chamou de “um monumento ao fracasso criativo”.

Além dos artistas que doaram trabalhos, o público também pode submeter trabalhos próprios para serem analisados.

“Boas obras de arte acabarão indo para o lixo, mas cabe ao artista decidir o que é fracasso”, disse Landy.

A instalação Art Bin fica em cartaz na South London Gallert até o dia 14 de março.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.