Cientistas descobrem água e compostos orgânicos em asteroide

Asteróide
Image caption O asteróide Themis 24 orbita entre Marte e Júpiter

Duas equipes de cientistas observaram pela primeira vez água congelada e compostos orgânicos em um asteroide.

A descoberta, divulgada na publicação científica Nature, fortalece a teoria de que asteroides contribuíram para a vida na Terra e sugere que estes corpos celestes possam carregar formas simples de vida.

O asteroide 24 Themis tem 200 km de diâmetro e orbita a quase 480 km de distância do Sol, entre os planetas de Marte e Júpiter.

Uma corrente de pensamento afirma que a Terra deve ter se formado a uma temperatura alta demais para acomodar água em seus primeiros tempos e esta deve ter vindo de fora, em algum momento.

Teoria

Cometas podem carregar muita água e o impacto de um em nosso planeta pode ter trazido uma grande quantidade mas não toda ela, dizem especialistas. E o tipo de átomos conhecidos na água da Terra não corresponde ao encontrado nos cometas.

"Encontrar gelo em Themis abre a possibilidade de que água possa ter vindo de asteroides assim como de cometas. Isso em tese permite a chegada de mais água e mais possibilidades de combinações de átomos", disse Andy Ribkin, da universidade americana de Johns Hopkins.

Os pesquisadores iniciaram o estudo porque fragmentos de rocha do asteroide pareciam como a cauda de cometas quando vistos por meio de telescópios e a descoberta sugeria que este poderia conter quantidades significativas de gelo.

Mas gelo na superfície seria improvável já que, sob a luz solar se sem pressão atmosférica, o gelo evaporaria rapidamente. Isso indiciaria que o gelo da superfície está sendo constantemente reposto.

A observação foi feita por duas equipes independentes, uma liderada por Humberto Campins, da universidade americana de Central Florida e outra por Hopkins usando o telescópio Infrared Telescope Facility da Agência Espacial Americana (Nasa), no Havaí.

Notícias relacionadas