Investigação para achar Madeleine em Portugal é ‘farsa’, diz mãe

Madeleine McCann (arquivo)
Image caption Madeleine McCann desapareceu no dia 3 de maio de 2007

A mãe da menina britânica Madeleine McCann, que desapareceu em Portugal há quase três anos, disse que a investigação da polícia portuguesa para tentar descobrir o paradeiro da menina é "uma farsa".

Em uma entrevista ao Serviço Mundial da BBC, Kate McCann e seu marido, Gerry, disseram que acreditam que há pessoas em Portugal e também na Grã-Bretanha que não querem que a menor seja encontrada.

Gerry foi além e disse que há indivíduos em ambos os países que tentaram prejudicar a campanha da família para encontrar a menina.

"Oficialmente, há 18 meses ou mais, os policiais não estão tendo iniciativa nenhuma para encontrar Madeleine e quem a levou, e eu acho que isso é inaceitável", disse o pai.

Segundo ele, "quase todas as informações que foram para (a cidade de) Portimão, a delegacia no Algarve (região no sul de Portugal) onde a investigação está sendo centralizada, têm sido tratadas exatamente da mesma maneira, ou seja, sendo declaradas não relevantes".

Para Gerry McCann, o trabalho policial em Portugal não está sendo eficiente, embora esta "provavelmente seja uma das maiores investigações já realizadas" no país. Ele ressaltou que suas críticas não são dirigidas a todos os envolvidos nas buscas, mas "há indivíduos que, por alguma razão, parece que não querem encontrar Madeleine".

"É isso o que parece para nós. Há pessoas que claramente estão tornando as coisas difíceis e há outras que, neste país (Grã-Bretanha), pelos motivos que forem, querem dificultar mais (a localização de Madeleine). Há muitas pessoas que tentaram tirar do caminho (a campanha) o que estamos fazendo."

Kate McCann acrescentou: "Eu também acho que deve haver algumas pessoas que ficariam muito constrangidas se Madeleine for achada e isto me assusta. (...) Isto pode afetar o desejo ou não delas de que Madeleine seja encontrada."

'Inocente e vulnerável'

No início da semana, o casal disse em outra entrevista que as autoridades da Grã-Bretanha "desistiram" da busca pela criança.

Às vésperas do terceiro aniversário do desaparecimento da menina, Kate e Gerry McCann disseram que querem que o governo britânico revise o caso todo, pois os arquivos referentes ao desaparecimento de Madeleine não estão reunidos em um único lugar e - na avaliação deles - isso impede uma análise detalhada de todas as informações.

Gerry McCann afirmou que é errado ele e a mulher terem de liderar os esforços para encontrar a própria filha.

"Não é certo que uma criança britânica, inocente e vulnerável, seja abandonada", disse. "E não acho certo que, como pais, nós tenhamos que impulsionar as buscas. Claro que vamos, mas nem todo mundo tem os mesmos recursos e apoio que temos para fazer isso."

O casal contratou investigadores particulares para ajudar nas buscas pela filha.

Madeleine desapareceu quando passava férias com a família no Algarve. Na época, ela estava com apenas três anos.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet