Polícia busca autor de carro-bomba deixado na Times Square em NY

Policiais na Times Square em Nova York
Image caption Polícia procura mentor do crime mas crê que se trata de 'evento isolado'

Investigadores americanos estão analisando evidências para tentar descobrir o autor de uma suposta tentativa de ataque terrorista em Nova York no sábado.

A secretária americana de Segurança Nacional, Janet Napolitano, descreveu como um "potencial ataque terrorista" o carro bomba deixado próximo da Times Square, em Nova York, um dos pontos turísticos mais movimentados da cidade.

O artefato foi descrito como "amador" e não existem evidências de que tenha sido mais do que um "evento isolado", disse a secretária.

O carro, uma caminhonete Nissan estacionada na altura da rua 45, continha material explosivo suficiente para criar uma "grande bola de fogo", segundo a polícia de Nova York.

Dentro do veículo estavam também contêiners de gás propano, gasolina, fogos de artifício e um relógio com pilha.

O veículo estava com o motor e o pisca-alerta ligados quando a polícia foi alertada por um vendedor de rua.

Os policiais cercaram e evacuaram a área e conduziram uma detonação controlada do artefato.

Varios edifícios comerciais foram esvaziados e as linhas de metrô foram interrompidas.

A caminhonete foi levada para um laboratório da perícia no distrito de Queen, nos arredores de Nova York, e a Times Square foi reaberta.

Investigação

Após o susto inicial, Janet Napolitano disse que há "uma porção de evidências sendo analisada por muita gente" para tentar descobrir o mentor do possível atentado.

Câmeras de circuito interno de TV da área estão sendo revisadas, porque há relatos de que uma pessoa foi vista correndo do veículo.

A polícia descobriu que as placas do carro não condiziam com o número do chassi. O registro pertencia a um homem do estado de Connecticut, que disse à polícia ter enviado as placas para um ferro-velho.

Image caption Ponto turístico é um dos mais movimentados de Nova York

"Temos sorte. Graças a nova-iorquinos em alerta e ao profissionalismo dos policiais, evitamos o que poderia ter sido um evento mortal", disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, em uma entrevista coletiva.

"Não temos idéia de quem fez isto nem por quê. O incidente nos recorda dos perigos que enfrentamos", disse.

O presidente americano, Barack Obama, elogiou a resposta rápida da polícia nova-iorquina. Segundo um comunicado da Casa Branca, Obama está acompanhando de perto todas as notícias sobre a descoberta do carro-bomba.

A polícia nova-iorquina tem permanecido em estado de alerta desde os atentados de setembro de 2001 contra as Torres Gêmeas, que mataram milhares de pessoas.

Em dezembro do ano passado, partes da Times Square foram bloqueadas quando a polícia investigava um furgão. Mas as suspeitas acabaram se revelando um alarme falso.