Chinês invade jardim da infância com cutelo e mata sete crianças

Image caption Pais de crianças feridas aguardavam em um hospital em Hanzhong

Pelo menos sete crianças e uma professora foram mortas por um homem que invadiu um jardim de infância na China com um cutelo de açougueiro.

Segundo a agência estatal de notícias Xinhua, outras vinte crianças foram feridas no incidente, ocorrido na cidade de Hanzhong, na província de Shaanxi, no noroeste do país.

Trata-se do quinto ataque do tipo contra escolas na China em menos de dois meses.

Uma autoridade de Hanzhong informou que o ataque foi promovido por um homem que se matou em seguida.

O autor do ataque invadiu o jardim da infância as 08h00 locais.

A China vem sofrendo uma onde de ataques do tipo em escolas, levando as autoridades a crer que os autores estariam copiando ataques anteriores.

No mês passado, um homem foi executado por ter matado oito crianças em um escola, depois de ter sido rejeitado por sua namorada.

Segundo o correspondente da BBC em Xangai, Chris Hogg, os ataques são preocupantes em um país onde atos de violência desse tipo eram raros.

As escolas, que já vinham incrementando sua segurança desde uma onda de ataques em 2004, estão contratando guardas.

No início do mês passado, o Ministério da Educação ordenou a todas as escolas que aumentassem a segurança, além de ensinar professores sobre medidas de segurança e garantir que todas as crianças voltem para casa acompanhadas, informou a mídia estatal.

Mas segundo o correspondente da BBC, essas medidas são caras e, de fato, pouco se pode fazer para evitar ataques como esses.

Os incidentes também provocaram um debate sobre os motivos desses ataques, com algumas pessoas sugerindo que as rápidas mudanças sociais e o crescente desemprego teriam levado a um aumento de doenças mentais.

Notícias relacionadas