Menina de 8 anos nega ter sido estuprada por meninos de 10 anos em Londres

Desenho representando a sala onde está ocorrendo o julgamento
Image caption Desenho representando a sala onde o julgamento é realizado em Londres

Uma menina de 8 anos, que acusava dois meninos de dez anos de estuprá-la no ano passado em Londres, afirmou em julgamento nesta quinta-feira que o estupro não aconteceu.

A criança afirmou que os meninos não a estupraram e que ela mentiu para sua mãe porque tinha sido "malvada" e temia não ganhar doces.

A menina alegava que tinha sido atacada no oeste de Londres em outubro de 2009. Os meninos, agora com idades de dez e 11 anos, negaram as acusações.

Durante a acareação (ao ser interrogada pela advogada de defesa), a menina admitiu que estava brincando com os meninos e que se expôs voluntariamente a eles, tirando sua roupa de baixo enquanto os meninos se expunham para ela.

Perguntas

"Você alguma vez disse para sua mãe que não foi você, mas que foram os meninos, que abaixaram suas calças? Você não queria que sua mãe pensasse que você foi malvada?", perguntou a advogada de defesa de um dos meninos, Linda Strudwick.

A menina, que deu seu depoimento sentada atrás de uma tela, respondeu: "Sim".

Quando perguntada pelo juiz a respeito do que ela tinha medo na ocasião, a criança respondeu: "Não ganhar doces se (a mãe) descobrisse que eu tinha sido malvada".

Quando questionada pela advogada do outro menino, Chetna Patel, se já havia brincado com ele antes, a menina disse "algumas vezes".

"Minha irmã brincava com ele e ela vivia tentando dar um beijo nele, então minha mãe queria que eu cuidasse dela", respondeu a menina durante o julgamento.

Mais tarde, quando perguntada se o menino tinha puxado suas calças e a atacado, a criança respondeu: "Não".

Inicialmente, a menina, que brincava com sua irmã, contou à mãe quer tinha sido levada pelos meninos a um bloco de apartamentos onde teria ocorrido o ataque.

Os garotos, que não podem ser identificados por causa de sua idade, negam as acusações. Eles estão entre os réus mais novos já julgados por estupro na Grã-Bretanha. O julgamento ainda não foi concluído.

Leia mais sobre o caso na BBC Brasil