Robinho diz que Brasil pode ter futebol-arte e dancinhas na Copa

Luís Fabiano, Elano, Thiago Silva e Robinho. (Foto: AP)
Image caption Atacante acredita que espírito vencedor da seleção não acaba com jogo bonito. (Foto: AP)

O atacante da seleção brasileira Robinho disse nesta terça-feira que o Brasil tem condições de jogar futebol-arte na Copa do Mundo na África do Sul e não descarta repetir as dancinhas de comemorações de gols que ficaram famosas no Santos.

Na semana passada, o goleiro Julio César havia dito que o futebol-arte não existe mais como antigamente e que ele prefere ganhar jogando mal, do que perder jogando bem. Perguntado sobre a opinião do goleiro, Robinho disse nesta terça-feira que o Brasil tem condições de fazer as duas coisas: jogar bem e ganhar.

"O principal objetivo é ganhar, mas podemos ganhar jogando bem. O Brasil tem condições de fazer isso", disse o atacante.

"Dependendo das circunstâncias do jogo, às vezes não dá para você dar espetáculo, não dá para dar uma caneta ou um chapéu. Gol de canela vale igual a gol de bicicleta. Mas eu quero sempre jogar bem."

Bola de ouro

Robinho disse que não descarta também lutar pelo título de melhor jogador da Copa, mas que essa não é a sua meta principal.

"Estou preparado para isso, estou bem fisicamente. Mas meu objetivo é ser campeão. Se eu puder ser campeão e me destacar, então ótimo."

Sobre as dancinhas de comemorações de gols, Robinho afirmou que ainda não há nada ensaiado, mas acha que há espaço para repetir na seleção o que ele faz com seus companheiros de Santos após os gols.

"Nós precisamos continuar fazendo as coisas com alegria. Quanto mais dancinhas nós fizermos, será sinal de que o Brasil estará fazendo muitos gols", disse Robinho.

Em seguida ele brincou, dizendo que alguns jogadores, como Luís Fabiano e Kaká, não devem saber dançar bem. Robinho também disse que não gostou de ver os jogadores do Corinthians dançando após os gols na vitória de domingo contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, mas que é preciso aceitar as comemorações dos outros.

Jogo-treino

Robinho é o único remanescente do ataque da seleção de 2006. Ele disse que só Dunga pode explicar porque os demais atacantes - Ronaldo, Adriano e Fred - não estão na Copa em 2010.

"A outra seleção era mais badalada, pelos nome que tinha, com jogadores mais conhecidos, mas infelizmente não ganhou. Mas esperamos que mesmo sem muita badalação essa seleção [de agora] consiga ganhar."

Robinho disse que o principal objetivo do Brasil no amistoso contra o Zimbábue na quarta-feira é treinar a movimentação dos jogadores em campo, e disse que o resultado não importa tanto.

O atacante falou com jornalistas brasileiros ao lado do meia Elano, seu antigo companheiro no Santos. O meia ganhou a posição de titular nos últimos dois treinos da seleção e vem se destacando como batedor de faltas oficial do time principal.

"Espero que esse tipo de jogada possa ser decisiva nos jogos e que eu possa cobrar bem as faltas", disse Elano.

Na terça-feira à tarde, os dois jogadores participam do último treino do Brasil antes da viagem para o Zimbábue, à noite. No dia seguinte, Brasil e Zimbábue enfrentam-se no Estádio Nacional, em Harare, às 15h30 (10h30 no horário de Brasília).