Explosão mata 40 pessoas em casamento no Afeganistão

Soldados canadenses no Afeganistão (arquivo)
Image caption Apesar de conselho de paz, Afeganistão ainda sofre com violência

Uma explosão durante uma festa de casamento em Candahar, no sul do Afeganistão, teria deixado pelo menos 40 mortos, de acordo com informações de autoridades afegãs.

Mais de 70 pessoas ficaram feridas na explosão, que ocorreu por volta das 21h da noite desta quarta-feira. Várias crianças estão entre as vítimas fatais.

A província onde ocorreu o ataque é reduto do Talebã, mas o grupo negou responsabilidade pelo ato.

Correspondentes dizem que o Talebã costuma escolher alvos militares ou governamentais para seus ataques, mas ressaltaram que vários convidados do casamento tinham ligações com a polícia local ou com uma milícia anti-Talebã.

Um porta-voz do Ministério do Interior, Zemeri Bashary, disse que a explosão foi causada por um suicida.

"Informações iniciais indicam que um homem-bomba carregando explosivos detonou os artefatos em meio a nossos cidadãos durante uma festa de casamento na vila de Nagan, em Arghandab", disse Bashary.

"Quarenta de nossos cidadãos, incluindo crianças, foram mortos e mais de 70 ficaram feridos."

A explosão teria ocorrido em uma área reservada para homens.

O noivo foi um dos feridos no ataque, segundo seu irmão, Mohammad Zanif.

"Não sabemos o que aconteceu. Houve uma imensa explosão e como resultado todos ali foram mortos ou feridos", disse Zanif.

Helicóptero

Na semana passada o Afeganistão realizou um conselho nacional de paz e aprovou um plano para tentar pacificar a relação com o Talebã.

No entanto a violência continuou no país e, na terça-feira, a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês) da Otan, perdeu dez de seus soldados no pior ataque sofrido nos últimos meses.

Em um incidente separado, militantes do grupo derrubaram um helicóptero da Otan na província de Helmand, vizinha a Candahar, matando quatro militares americanos.

Esta semana 23 soldados estrangeiros já foram mortos em ataques do grupo. Segundo cálculos da agência de notícias France Presse, 253 soldados da Otan morreram no paí este ano. Em 2009, o número foi de 520, o ano mais letal desde o início da invasão comandada pelos Estados Unidos em 2001.

Nesta quarta-feira, a violência contra as tropas da Otan chegou também ao vizinho Paquistão

Leia mais: Ataque a comboio da Otan mata sete no Paquistão

Notícias relacionadas