Dunga ‘esconde’ titulares na preparação contra Costa do Marfim

Robinho durante treino na escola St. Stithians, nesta sexta-feira, na África do Sul (foto: AllSport/Getty Images)
Image caption Treinos de titulares permanecem longe dos olhos da imprensa

O técnico Dunga manteve nesta sexta-feira a tradição, adquirida após o jogo contra a Coreia do Norte, de manter os titulares longe dos olhos dos jornalistas e dos torcedores na preparação para a partida contra a Costa do Marfim, no domingo.

Desde a estreia na Copa do Mundo, na terça-feira, todos os treinos com bola abertos para a imprensa foram realizados apenas com a presença dos reservas.

Nesta sexta-feira, Dunga fez mais um treino fechado – a última oportunidade de realizar uma partida entre titulares e reservas, já que o treinador não costuma realizar coletivos no dia anterior aos jogos.

No sábado, os jogadores farão o treino de reconhecimento no estádio Soccer City, onde enfrentam a Costa do Marfim no dia seguinte.

Leia mais na BBC Brasil sobre o treino de quinta-feira

Treinos secretos

Os atacantes Nilmar e Robinho revelaram que Dunga tem usado os treinos secretos para testar táticas que possam surpreender os adversários.

Nilmar disse que antes do jogo contra a Coreia do Norte, em uma das sessões fechadas a torcedores e jornalistas, o técnico orientou os reservas a ficarem todos atrás da linha da bola, simulando a retranca norte-coreana.

Já Robinho disse que nos treinos fechados, Dunga testou uma formação diferente do Brasil, com três atacantes. A formação ofensiva acabou sendo usada contra a Coreia do Norte.

Até agora, os jogadores da seleção têm apoiado a decisão de Dunga de realizar treinos secretos. O goleiro Júlio César defendeu a opção de Dunga pelos treinos fechados nesta sexta-feira e comparou o brasileiro a José Mourinho, que foi seu treinador na temporada passada na Inter de Milão.

"Ele está só seguindo uma filosofia de trabalho. Cada treinador tem o seu jeito de trabalhar", disse Júlio César.

"Na Inter de Milão, o Mourinho fazia exatamente o que o Dunga está fazendo. Acho que temos que respeitar o critério de cada treinador. Tem uns que gostam de abrir mais e tem outros que gostam de abrir menos."

Na véspera do jogo contra a Coreia do Norte, Dunga disse que prefere chamar as sessões secretas de "treinos privados". O treinador disse que "na intimidade" a seleção pode treinar lances e se sentir mais livre para errar, sem a pressão de jornalistas e torcedores por perto.

Notícias relacionadas