Explosões de dois carros-bomba matam 26 pessoas no Iraque

Soldado em frente a carro explodido neste domingo em Bagdá (AP/Hadi Mizban)
Image caption O Iraque registrou um aumento de violência desde as eleições parlamentares realizadas em março.

Pelo menos 26 pessoas foram mortas em explosões suicidas coordenadas de dois carros-bomba no centro da capital do Iraque, Bagdá, segundo autoridades do país.

Os dois carros estavam estacionados a apenas algumas centenas de metros de distância um do outro e a explosão do segundo veículo ocorreu apenas minutos após o primeiro explodir, por volta das 11h30, no horário local (5h30, horário de Brasília).

A área escolhida pelos suicidas, onde se encontram o Banco de Comércio do Iraque e escritórios do Ministério do Interior, estava bastante movimentada no início da semana de trabalho no Iraque.

O banco é uma das instituições financeiras do setor público mais ativas e lidera os esforços de incentivo a investimentos estrangeiros no país.

Um outro prédio abrigava uma agência do Ministério do Interior responsável por emitir carteiras de identidade e havia uma fila de pessoas do lado de fora do edifício no momento das explosões.

Vários prédios foram severamente danificados no ataque.

Bancos

As explosões vêm apenas uma semana após atiradores vestindo cintos com explosivos atacarem o Banco Central do Iraque, gerando uma longa troca de tiros antes de se explodirem.

O correspondente da BBC em Bagdá, Jim Muir, disse que não está claro se os bancos se tornaram os mais recentes alvos de insurgentes, mas autoridades especularam que eles podem estar visando as instituições porque seus recursos estão acabando.

Por outro lado, o ataque ao banco central foi algo fora do comum e deixou várias perguntas no ar, ressaltou Muir.

A responsabilidade pelo ataque teria sido assumida por um grupo ligado à Al-Qaeda no Iraque, mas o principal objetivo parece ter sido destruir registros dentro do banco e houve especulações de que teria sido uma tentativa de acobertar uma imensa lavagem de dinheiro, diz o correspondente da BBC.

Durante a noite de sábado, três bombas em acostamentos de estradas explodiram no distrito predominantemente xiita de Hurriya, matando pelo menos duas pessoas e ferindo outras 14.

Autoridades disseram que a primeira bomba explodiu em uma rua principal. Quando várias pessoas correram para o local, a segunda bomba explodiu e quando a polícia chegou, o último explosivo foi detonado.

Incerteza política

O Iraque registrou um aumento de violência desde as eleições parlamentares realizadas em março.

A votação não resultou em um vencedor absoluto e um acordo entre os diversos partidos para formar um governo de coalizão ainda não foi alcançado.

Na última segunda-feira, os 325 membros do Conselho de Representantes participaram de uma cerimônia de posse, mas a sessão foi imediatamente suspensa por tempo indeterminado para permitir conversas sobre a escolha de um novo porta-voz.

A incerteza política ameaça os planos americanos de encerrar as operações de combate em agosto, em preparação para uma retirada total das tropas no fim de 2011.

Porém, correspondentes dizem que o nível geral de violência no Iraque permanece muito abaixo do que o registrado no auge da insurgência e dos conflitos sectários em 2006 e 2007.

Notícias relacionadas