EUA alertam Coreia do Norte para diminuir tensão na região

Norte-coreanos navegam pelo rio Yalu
Image caption Proibição de navegação da Coreia do Norte já sinalizou testes de mísseis no passado

Os Estados Unidos alertaram a Coreia do Norte para que o país não cometa atos "que aumentem a tensão na região", em meio ao temor de que os norte-coreanos estejam preparando uma nova rodada de testes de mísseis.

O Departamento de Estado americano afirmou que está ciente de que a Coreia do Norte determinou uma proibição de nove dias de trânsito marítimo na sua costa oeste. Este tipo de notificação, em ocasiões passadas, precedeu teses de mísseis no país.

"Detestaríamos ver a Coreia do Norte realizar outra rodada de lançamentos de mísseis", disse o porta-voz do Departamento de Estado Americano, Philip Crowley, à agência de notícias AFP.

"Vamos encorajar a Coreia do Norte para evitar mais ações provocativas que aumentem a tensão na região", acrescentou o porta-voz. "Agora é o momento de tomar medidas para melhorar as relações com seus vizinhos e acabar com qualquer comportamento provocativo."

O alerta dos Estados Unidos coincidiu com o aniversário de 60 anos do início da Guerra da Coreia.

A Coreia do Norte e a Coreia do Sul permanecem separadas desde que a guerra foi encerrada com um cessar-fogo que nunca foi substituído por um tratado de paz.

Coreia do Sul

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul afirmou que a proibição da navegação na costa oeste norte-coreana pode estar ligada a exercícios militares de rotina da Coreia do Norte.

A Coreia do Norte realizou treinamentos de artilharia na sua costa oeste em janeiro de 2010, depois de proibir a passagem de navios pela região.

Mas, o governo sul-coreano afirmou que está analisando a possibilidade de que o governo do Norte esteja preparando teste de mísseis de curto alcance.

A Coreia do Norte também proibiu a passagem de navios em maio de 2009, antes de disparar mísseis e realizar um teste nuclear.

A tensão entre os dois países aumentou depois do afundamento em março do navio de guerra sul-coreano Cheonan, que matou 46 marinheiros sul-coreanos.

Uma investigação internacional concluiu que o navio foi afundado por um torpedo disparado de um navio norte-coreano.

Notícias relacionadas