Após crise, PSDB aceita indicação do DEM para vice de Serra

O candidato a vice na chapa de José Serra, Indio da Costa, durante convenção do DEM  (Renato Araujo/ABr)
Image caption Na avaliação do DEM e do PSDB, consenso 'sela paz' após crise

Depois de cinco dias de crise, com direito a troca de farpas pela internet e reuniões que entraram pela madrugada, PSDB e Democratas (DEM) decidiram indicar o deputado federal Indio da Costa (DEM-RJ) para a vaga de vice-presidente na chapa de José Serra (PSDB) nesta quarta-feira.

A decisão reflete um recuo entre os tucanos, que na última sexta-feira chegaram a anunciar oficialmente a indicação do senador Alvaro Dias (PSDB-PR) para o cargo. Contrariado, o DEM ameaçou romper a aliança.

Depois de descartar algumas opções, o PSDB acabou concordando com os argumentos do DEM a favor de Indio da Costa.

Com apenas 40 anos de idade, o vice de Serra será apresentado como uma “cara jovem” na política, capaz de “oxigenar” a campanha do PSDB à Presidência.

“Venceu o critério da juventude”, resumiu o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA).

Outro ponto a favor de Indio da Costa foi sua participação como relator do projeto de lei Ficha Limpa, aprovado recentemente no Congresso. A avaliação no DEM é de que o deputado tem cacife para levantar a bandeira da ética.

Segundo um representante tucano, o argumento foi “essencial”, sobretudo entre aqueles que temiam um possível prejuízo na aproximação com o DEM, envolvido no escândalo do ‘mensalão’ do Distrito Federal.

'Surpresa’

Avisado da notícia no final da manhã, Indio da Costa embarcou para Brasília a tempo de participar da convenção do Democratas, em um hotel na capital federal.

“Tenho de ser sincero. Foi uma enorme surpresa”, disse o deputado em seu primeiro discurso como candidato a vice-presidente na chapa de Serra. “Mas é com muito orgulho que aceito o convite”, acrescentou.

A decisão em torno de Indio da Costa surpreendeu até mesmo representantes do Democratas. O nome do deputado não havia sido cogitado em nenhuma das discussões até aparecer em uma lista de possíveis candidatos apresentada ao ex-governador de São Paulo na noite de terça-feira.

A indicação foi vista como uma vitória da ala do Democratas ligada ao ex-prefeito do Rio de Janeiro Cesar Maia, considerado o “padrinho político” de Indio da Costa.

Bacharel em Direito, Costa está em seu primeiro mandato como deputado federal. Antes disso, ocupou o cargo de vereador no Rio de Janeiro por três mandatos consecutivos.

Apesar de ter tido seu nome aprovado por Serra, os dois companheiros da chapa tucana praticamente não se conheciam. Segundo o próprio Costa, ambos conversaram “por alguns minutos” em apenas uma ocasião.

Durante a convenção do Democratas, Serra disse que ele e Indio da Costa representam “duas gerações” e que seu novo vice, apesar de jovem, tem “vasta experiência na administração pública”.

Costa foi secretário de Administração da prefeitura do Rio de Janeiro por cinco anos, durante dois mandatos do então prefeito Cesar Maia.

Leia também na BBC Brasil: Com vice, Serra diz que terá 'mais tempo' para responder sobre o país

Paz

A avaliação entre representantes do PSDB e do DEM é de que o consenso em torno de Indio da Costa “sela a paz” entre os dois partidos, que passaram por uma séria crise nos últimos cinco dias.

“Todos nós nos sentimos prestigiados com a decisão da escolha do deputado Indio da Costa”, comentou o ex-prefeito do Rio Cesar Maia - um dos principais críticos à escolha de um vice tucano para a chapa de Serra.

A crise teve início na sexta-feira, quando a indicação de Alvaro Dias ao cargo de vice de Serra foi anunciada pelo deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ), pelo microblog Twitter.

O presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), reagiu não só ao nome, mas também à forma com a qual seu partido acabou sabendo da indicação, que classificou como “desrespeitosa”.

Entre os mais contrariados, o deputado federal e vice-presidente do DEM, Ronaldo Caiado, também usou a internet para reclamar da opção por Dias.

“Se na campanha nos tratam assim, imaginem se o PSDB ganhar a campanha?”, escreveu.

Notícias relacionadas