Facebook britânico oferecerá dispositivo para proteção de adolescentes

Facebook
Image caption Cedendo a pressões, site segue exemplo do Bebo e MySpace

O site de relacionamentos Facebook anunciou a criação de um dispositivo de proteção e aconselhamento para usuários adolescentes.

Depois de meses de negociações com o órgão policial britânico UK Child Exploitation and Online Protection Centre (Ceop), o site concordou em criar um esquema segundo o qual usuários com idades entre 13 e 18 anos serão convidados a incluir, entre seus amigos, a página da organização, dedicada à proteção de crianças e adolescentes.

A idéia é que a presença do nome da entidade (ou o botão ClickCeop) na página do usuário sirva como um aviso, desencorajando pessoas mal intencionadas.

Falando à BBC Brasil, a assessora de imprensa do site, Lotte Jones, disse que, no momento, o dispositivo está disponível apenas para usuários britânicos, mas nada impede que organizações de proteção à criança em outros países sigam o exemplo do Ceop e adotem esquemas semelhantes.

No caso britânico, no entando, o Facebook concordou em dar acesso gratuito ao Ceop para que inclua seus alertas nas páginas dos usuários adolescentes.

Jones disse não saber se a mesma concessão seria feita a outros países, mas lembrou que essas entidades podem pagar para anunciar no Facebook.

Como Funciona

Usuários com idades entre 13 e 18 anos serão convidados a incluir o Ceop entre seus amigos.

Se algum dos "amigos" com quem o adolescente se relaciona através do site se comportar de maneira suspeita ou lhe enviar material com conteúdo sexual explícito, o adolescente clica no link de acesso para a página do Ceop.

Uma vez na página, ele faz uma denúncia por meio de um formulário que é enviado ao Ceop e também ao Facebook.

A página do Ceop também oferece apoio e aconselhamento sobre como usar a internet em segurança.

O site Bebo foi o primeiro a adotar dispositivos parecidos, seguido logo depois pelo MySpace.

O Facebook resistiu bastante à idéia, alegando que já oferece aos usuários mecanismos eficientes para denúncias de abuso.

Mas após o estupro e morte da britânica Ashleigh Hall, de 17 anos, por um homem de 33 anos com histórico de crimes sexuais que se fez passar por um adolescente no Facebook, a pressão sobre o site aumentou.

Em uma declaração, o presidente-executivo do Ceop, Jim Gamble, disse que o botão ClickCeop deve oferecer tranquilidade a todos os pais cujos filhos adolescentes usam o Facebook.

A diretora de comunicações do Facebook, Sophy Silver, disse à BBC que o site tem seu sistema próprio para denúncias, mas acrescentou:

"Ao oferecermos uma aplicação pré-pronta na qual o usuário adota um papel ativo, você não apenas o ajuda a se manter seguro, mas conscientiza todos os seus amigos".

O dispositivo "age como uma campanha viral de conscientização", disse Silver.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet