Colonos israelenses se organizam para fazer 'edição sionista' da Wikipedia

Detalhe de página de abertura do site Wikipedia
Image caption Objetivo de curso é mostrar no site versão israelense de fatos

Líderes dos colonos israelenses na Cisjordânia começaram a patrocinar cursos sobre o site Wikipedia, com o objetivo de formar editores para verbetes relacionados ao conflito israelense-palestino na enciclopédia colaborativa online.

A grande maioria dos participantes do primeiro curso do que está sendo chamado de "edição sionista" da Wikipedia, realizado há alguns dias em Jerusalém, foi de colonos residentes em assentamentos na Cisjordânia.

O diretor do Conselho da Judeia e Samaria (Cisjordânia), Naftali Benett, especialista em tecnologia e um dos idealizadores do projeto, disse ao Canal 10 da TV israelense que a imagem de Israel na internet é "lamentável".

"Os grandes canais de comunicação da internet, como a Wikipedia, o Google e o YouTube, são quase completamente ocupados por grupos que são contra Israel, principalmente grupos islâmicos", afirmou.

Para Benett, as posições favoráveis a Israel "não têm presença na internet". Ele explica que o objetivo principal do curso, que segundo ele já contou com a participação de cem pessoas, é "colocar nossa posição perante o mundo".

As aulas são tanto para editores da Wikipedia em hebraico como da versão em inglês do site.

"Hoje em dia, os jovens já não consultam mais as enciclopédias normais, só a Wikipedia, e precisamos estar presentes no local consultado por dezenas de milhões de pessoas no mundo inteiro, para que a posição de Israel seja ouvida", disse Benett.

Edição

Já o secretário da associação Wikipedia em Israel, o advogado Dror Lin, que é um dos editores da enciclopédia virtual, manifestou ceticismo quanto à possibilidade de sucesso da iniciativa liderada por Benett.

"Eles só terão chances de influenciar o conteúdo da Wikipedia se entenderem que se trata de escrever uma enciclopédia, e não de manifestar as ideias deles", disse Lin.

De acordo com o advogado, pessoas que querem introduzir conteúdos na Wikipedia só conseguem fazê-lo se contribuem com fatos apresentados "de maneira neutra e fundamentada em fontes confiáveis".

Lin explicou que não é fácil fazer alterações de conteúdo e mudar a terminologia usada na Wikipedia.

"Utilizamos termos que são amplamente aceitos nas pesquisas acadêmicas e na mídia em geral", afirmou.

Prêmio

Para Naftali Benett, a Wikipedia utiliza termos incorretos, que não expressam a "verdade".

"Por exemplo, no caso da frota de Gaza (alvo de uma operação israelense em maio), na Wikipedia escreveram que foi uma frota humanitária, para trazer comida para os pobres coitados de Gaza, enquanto nós sabemos a verdade, que foi uma iniciativa de um grupo terrorista, ligado à Al-Qaeda, para romper o bloqueio de segurança", afirmou Benett.

De acordo com Benett, o mapa de Israel na Wikipedia também está "errado", por não incluir as Colinas de Golã, ocupadas por Israel durante a guerra de 1967.

"Depois da lei do nosso Parlamento, decretando a anexação de Golã, aquela região deveria constar no mapa do país", argumentou. A anexação da região, por Israel, no entanto, não é reconhecida internacionalmente.

Os organizadores do curso anunciaram que o editor que conseguir introduzir o maior número de "alterações sionistas" na Wikipedia ganhará como prêmio um passeio de balão sobrevoando o país.

Notícias relacionadas