Polícia britânica prende seis por suposta ameaça contra visita do papa

Policiais de Londres fazem segurança em Twickenham, subúrbio de Londres visitado por Bento 16
Image caption Conta da operação de segurança para visita chega a 1 milhão de libras

A polícia britânica prendeu seis homens em Londres acusados de suposto envolvimento com uma possível ameaça ao papa Bento 16, que está visitando a Grã-Bretanha.

Um grupo de cinco homens, de 26, 27, 36, 40 e 50 anos de idade, foram presos na manhã desta sexta-feira durante uma operação armada. Um sexto homem, de 29 anos, foi preso no início da tarde.

A polícia Metropolitana de Londres ainda faz buscas no norte, leste e centro da capital britânica, mas nenhum objeto suspeito foi encontrado.

Os suspeitos foram presos depois que policiais da unidade antiterrorismo receberam informações de uma ameaça em potencial durante a visita do papa.

Os homens trabalhavam para uma grande empresa terceirizada, que faz a limpeza de rua para o Conselho de Westminster, responsável pela administração da região central de Londres.

Os cinco primeiros suspeitos detidos, que seriam, em sua maioria, argelinos, foram presos pelo Comando Antiterrorismo da polícia pouco antes de iniciarem o turno de trabalho desta sexta-feira, acusados de preparar ou instigar atos de terrorismo. O sexto homem foi preso sob as mesmas acusações.

"As prisões de hoje foram feitas depois de a polícia ter recebido informações, após as investigações iniciais de detetives", afirmou a polícia em uma declaração divulgada depois das prisões.

Não foi esclarecido se as investigações estão relacionadas a um plano contra Bento 16, contra algum elemento da visita ou eventos, ou qualquer outra questão que possa estar ligada à visita do papa.

"Depois das prisões de hoje (sexta-feira), as medidas relativas à visita do papa foram revistas e estamos satisfeitos com nosso atual plano de policiamento. O itinerário não foi mudado. Não há mudança no nível de ameaça para a Grã-Bretanha", segundo o comunicado.

Alerta

O atual nível de ameaça para a Grã-Bretanha é "forte", o que significa que os setores de segurança acreditam que um ataque terrorista é "altamente provável".

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, disse a jornalistas que a equipe do papa Bento 16 não recebeu informações sobre a operação policial que resultou na prisão dos seis homens em Londres.

Em uma declaração à imprensa, Lombardi afirmou que o papa permanece "totalmente calmo" e que o Vaticano está "totalmente confiante" na polícia britânica.

"A polícia já disse que a informação demonstrou que não há necessidade de mudar o programa", acrescentou Lombardi.

Conta

Autoridades policiais da Inglaterra e da Escócia passaram meses planejando a operação de segurança para a visita do papa à Grã-Bretanha.

A operação de segurança incluiu avaliação de ameaças, medidas para segurança durante movimentação do papa e a necessidade potencial de controle de multidões. No total, a conta da operação de segurança pode chegar a 1 milhão de libras (quase R$ 2,7 milhões).

Bento 16 chegou na quinta-feira à Grã-Bretanha. A visita teve início na Escócia e, em Glasgow, o papa rezou uma missa a céu aberto para 70 mil pessoas.

O papa deixou a Escócia e viajou para Londres na noite de quinta-feira. Ele foi recebido pelo prefeito Boris Johnson e seguiu para a Nunciatura Apostólica em Wimbledon, onde está hospedado.

Na manhã desta sexta-feira, ele se encontrou com cerca de quatro mil jovens da St. Mary's University College, no subúrbio londrino de Twickenham, em um evento chamado de Grande Assembleia.

A repórter da BBC Emily Buchanan, que acompanhou a visita do papa, descreveu a operação de segurança no local como "extremamente alta... sem erros".

Notícias relacionadas