Banco do Japão surpreende e fixa taxa de juros entre zero e 0,1%

Medida foi anunciada depios que BC japonês foi criticado por políticos. Foto: AP
Image caption Economia do país sofre com iene valorizado e com redução no consumo

O Banco do Japão, numa atitude totalmente inesperada, fixou hoje a taxa de juros para o país entre zero e 0,1%, o que corresponde ao nível mais baixo desde 2006.

A decisão teve votação unânime e, segundo comunicado divulgado à imprensa, tem o objetivo de pressionar a desvalorização do iene e conter a insistente deflação, estimulando assim a economia local, que sofre a pior recessão desde o fim da Segunda Guerra.

O banco explicou que vai manter essa política de taxas de juros virtualmente em zero pelo tempo que for necessário.

A medida foi anunciada depois de o BC ser duramente pressionado pelos políticos. No comunicado, a autoridade monetária manifestou preocupação com o fraco desempenho da economia norte-americana e a forte valorização do iene.

“Apesar de a economia japonesa mostrar sinais de recuperação moderada, o ritmo ainda é lento, em parte devido a uma fraca evolução das demais economias e por causa da valorização do iene”, diz o comunicado.

O iene valorizado fez com que os produtos japoneses fossem menos competitivos no mercado e comprometeu as exportações. Internamente, os japoneses passaram a consumir menos, o que causou a deflação.

Ânimo no mercado

A taxa de juros no Japão era a mesma desde dezembro de 2008, quando ficou estipulado o custo do dinheiro em 0,1%.

De março de 2001 até março de 2006, os juros também foram fixados em 0%, com o mesmo objetivo de frear a deflação e estabilizar o sistema financeiro.

A decisão injetou um pouco de ânimo no mercado financeiro, que fechou o dia com alta de 1,47% nas ações e uma pequena desvalorização na moeda local.

A autoridade monetária considera ainda a criação de um fundo de US$ 60 bilhões para adquirir bônus do governo e outros ativos e assim colocar mais dinheiro em circulação.