China diz que será difícil resgatar mineiros presos

Image caption Familiares esperam por notícias dos 11 mineiros desaparecidos

Oficiais da equipe de resgate na China dizem que há poucas chances de encontrar com vida os 11 trabalhadores presos em uma mina de carvão desde a manhã do último sábado. Uma explosão de gás metano asfixiou outros 26 mineiros.

O acidente chamou a atenção do mundo por ter ocorrido dias após o resgate dos 33 mineiros chilenos, que ficaram presos por 69 dias.

O diretor adjunto das operações de resgate na mina Pingyu, na província de Henan, disse que os homens desaparecidos podem estar soterrados pela camada de 2.500 toneladas de pó de carvão que bloquearam o acesso à mina.

Ele disse que o resgate pode demorar de três a quatro dias.

Falta de segurança

Em coletiva de imprensa, um oficial do governo, Luo Lin, perguntou por que os donos da mina continuaram as operações sem resolver os problemas de segurança.

Luo também disse que o acidente poderia ter sido pior: "Dessa vez, felizmente, não houve fogo na hora da explosão. Se isso tivesse acontecido, como os 276 mineiros conseguiriam escapar?"

A Agência Nacional de Segurança no Trabalho disse que o acidente aconteceu enquanto os mineiros cavavam um buraco para aliviar a pressão de um acúmulo de gás, para diminuir o risco de explosões.

Segundo a agência, 239 dos 276 mineiros conseguiram chegar à superfície depois da explosão.

A mãe de um dos mineiros desaparecidos, He Qiaofei, disse que a mina não deveria estar em operação.

"Este lugar não é seguro, os trabalhos começaram antes que ele estivesse pronto. Mas eles não se preocupam com a segurança dos trabalhadores, só com a produção".

A indústria de mineração chinesa é considerada uma das mais perigosas do mundo. Em 2009, mais de 2.600 mineiros foram mortos em acidentes de trabalho.

O governo chinês fechou mais de mil minas ilegais neste ano como parte dos esforços para aumentar a segurança dos trabalhadores.

Equador

No Equador, um deslizamento de terra em uma mina de ouro na última sexta-feira provocou a morte de dois mineiros na província de El Oro, sul do país.

A diretora nacional de Riscos do Equador, María del Pilar Cornejo, confirmou no sábado que foram encontrados os corpos de dois dos quatro trabalhadores que estavam presentes na hora do acidente.

Os outros dois continuam desaparecidos.

Autoridades disseram que os trabalhadores foram vítimas de uma avalanche que bloqueou o túnel onde trabalhavam. Uma infiltração de água na mina pode ter escavado a rocha e causado a avalanche.

Notícias relacionadas