Delegação do Brasil vai a Israel conhecer tecnologias de segurança para Copa e Olimpíada

Aeroporto de Ben Gurion
Image caption O aeroporto de Tel Aviv é considerado um dos mais seguros do mundo

Oitenta representantes brasileiros, inclusive comandantes das policias militar, civil e federal, deverão participar, a partir deste domingo, de uma conferência internacional sobre segurança organizada pelo governo israelense, na qual devem ser oferecidas tecnologias que podem ser usadas durante a Copa em 2014 e a Olimpíada em 2016.

A conferencia será realizada em Tel Aviv e incluirá visitas a Jerusalém, onde os participantes poderão observar tecnologias de monitoramento de grandes áreas, e ao aeroporto internacional Ben Gurion, considerado um dos mais avançados do mundo na área da segurança.

Segundo o encarregado de negócios da embaixada brasileira em Tel Aviv, Eduardo Uziel, "Israel tem interesse em vender tecnologias para o Brasil, pensando na Copa e nas Olimpíadas".

"O Brasil tem todo o interesse de manter a cooperação e a presença de uma delegação grande na conferência demonstra o potencial de adensamento das relações Brasil-Israel", disse o diplomata brasileiro à BBC Brasil.

De acordo com Uziel "Israel tem uma indústria de alta tecnologia e muita experiência na área da segurança, que podem ser úteis, principalmente agora que o Brasil vai sediar grandes eventos internacionais".

Terrorismo

Entre os integrantes da delegação brasileira estarão representantes de comissões envolvidas com a organização da Copa 2014 e do Rio 2016, além de secretários de segurança publica.

Image caption A segurança sempre foi uma das prioridades de Israel

A agenda da conferência inclui temas como cidades sem violência, segurança de aeroportos, identificação de suspeitos e uso da mídia em situações de emergência.

Segundo o presidente da conferencia, Avi Hefetz, "a segurança tem sido uma prioridade nacional desde a fundação do Estado de Israel".

"As necessidades de segurança levaram o país a criar uma alta tecnologia que foi desenvolvida e testada em tempo real, para enfrentar qualquer ameaça", acrescentou Hefetz.

Esta não é a primeira vez que oficiais das forças de segurança brasileiras vêm a Israel para avaliar a relevância das tecnologias de segurança do país, em vista dos grandes eventos internacionais que o Brasil vai sediar.

Em janeiro deste ano o ministério da Defesa de Israel convidou secretários de segurança publica dos Estados que vão sediar a Copa, para um seminário em Tel Aviv.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, que esteve presente no seminário, disse naquela ocasião que "embora o Brasil não tenha experiência com atentados terroristas, deve começar a se preparar, com urgência, para se confrontar com esse tipo de ameaças durante a Copa do Mundo e as Olimpíadas".

Durante o seminário o ministro Jobim também mencionou uma possível necessidade de "alterações legislativas para viabilizar ações de prevenção a ataques terroristas" durante os grandes eventos esportivos.

Notícias relacionadas