México tem semana mais violenta em anos

Image caption Cerca de sete mil pessoas morreram este ano por causa do narcotráfico

O México teve uma das semanas mais violentas em anos por causa do narcotráfico.

Veículos de imprensa do país afirmam que o número de mortos nos últimos sete dias ultrapassou 100.

Calcula-se que 7 mil pessoas já tenham morrido este ano por causa da violência ligada ao tráfico. Com isso, 2010 torna-se o ano mais violento desde 2006, quando presidente Felipe Calderón lançou uma estratégia de combate ostensivo ao narcotráfico.

More than 7,000 people have died in the violence in 2010 - making it the bloodiest year since President Felipe Calderon dispatched some 50,000 troops to take on the drug cartels over the past four years.

Foram registradas seis matanças nesta semana, incluindo a de nove policiais em Jalisco e um incidente na capital, a Cidade do México, local que não havia apresentado grandes episódios de violência relacionada com o narcotráfico.

Calderón

Em agosto, a estratégia do governo foi criticada por organizações civis mexicanas que afirmam que o combate militar aos cartéis não ataque outras causas da violência, como o vício em drogas, o desemprego ou a falta de oportunidades em áreas onde os traficantes atuam.

Eduardo Medina Mora, ex-procurador Geral do México e atualmente embaixador mexicano em Londres, disse à BBC que o problema da violência "não começou em 2006" e reafirmou o compromisso do governo em "proporcionar uma vida normal" a todos os cidadãos.

Medina Mora afirma que "se trata de um problema relativamente concentrado geograficamente" e que Calderón "foi eleito presidente da República e não prefeito de Ciudad Juarez ou Tijuana (cidades que apresentam altos índices de violência)".

"Ou seja, não pode se ocupar do que é responsabilidade de outras autoridades", completou.

Leia mais: Calderón diz que EUA têm 'clara responsabilidade' por violência das drogas no México

Notícias relacionadas