Ladrões levam R$ 541 mil em jóias de chefão da F1 e namorada brasileira em Londres

Bernie Ecclestone
Image caption Ecclestone sofreu ferimentos leves na cabeça durante o ataque

O dirigente máximo da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, foi atacado e roubado em Londres por assaltantes que levaram jóias avaliadas em 200 mil libras (cerca de R$ 541 mil).

Ecclestone, de 80 anos, foi atacado na noite de quarta-feira quando estava com sua namorada, a brasileira Fabiana Flosi, em frente à sede de sua empresa, Formula One Holdings, em Knightsbridge, uma das áreas mais nobres de Londres.

O ataque a Ecclestone ocorreu apenas semanas após ele ter relativizado uma tentativa de assalto ao piloto britânico Jenson Button em São Paulo, antes do Grande Prêmio do Brasil de F1, dizendo que também há muitos assaltos nas ruas de Londres ou de Nova York.

Segundo a Scotland Yard, a polícia metropolitana de Londres, Ecclestone foi empurrado e chutado por quatro homens que estariam esperando sua chegada à sede da empresa.

O chefão da Fórmula 1 sofreu ferimentos leves na cabeça e foi levado a um hospital próximo, onde recebeu tratamento e foi liberado em seguida.

Segundo a polícia, o incidente está sendo investigado, mas ninguém foi preso até agora.

'Vítimas ingênuas'

No início do mês, após a tentativa de assalto sofrida por Button próximo ao autódromo de Interlagos, em São Paulo, Ecclestone disse que considerava a capital paulista tão segura quanto qualquer outra cidade do mundo e afirmou que assaltos também ocorrem em grande número em cidades como Londres.

“Em Londres é uma coisa engraçada, sabe. É surpreendente o número de pessoas que são assaltadas em Oxford Street de hora em hora. Nós deveríamos ter mais policiais lá”, afirmou ele na época.

“Eles (os assaltantes) procuram as vítimas entre as pessoas que são meio lentas e ingênuas, mas com as pessoas que parecem mais espertas, eles nunca vão atrás delas”, disse Ecclestone.