Mundo de Extremos: série examina educação no mundo

Em seu quinto capítulo, a série Mundo de Extremos aborda o tema da educação. Os índices de alfabetização variam enormemente ao redor do planeta: no Mali, apenas 26,2% dos adultos com mais de 15 anos conseguem ler e escrever. Em países mais desenvolvidos o total pode chegar a 99% a 100%.

A maior parte dos 20 países com menor índice de alfabetização está na África, apesar de Bangladesh e Paquistão serem duas exceções - com taxas de analfabetismo de 53,5% e 54,2%, respectivamente.

A maior parte desses países também educa menos suas meninas. De acordo com a organização Plan International, apenas 3% da população é escolarizada em Moçambique e Níger - o que, segundo a ong, custa milhões de dólares em renda perdida à economia desses países.

Taxas de alfabetização não são a única maneira de medir os padrões de educação. O Banco Mundial mede a relação entre professores e alunos em escolas primárias. Na República Central Africana, há uma média de cem alunos por professor - em Liechtenstein há apenas sete.

Os custos também variam. O Banco Mundial afirma que a Grã-Bretanha gasta cerca de 23,4% de seu PIB com educação primária, enquanto Cuba gasta 44,7% do seu.