Premiê do Kosovo declara vitória em eleições parlamentares

Premiê do Kosovo Hashim Thaci
Image caption Thaci disse que voto foi por 'boa governança'

O primeiro-ministro do Kosovo, Hashim Thaci, declarou vitória nas primeiras eleições parlamentares desde que o país declarou a independência unilateral da Sérvia, há três anos.

Pesquisas de boca de urna indicaram que o Partido do Kosovo (PDK), de Thaci, teria conseguido 31% dos votos, enquanto seu principal rival, a Liga Democrática do Kosovo (LDK) teria ficado em segundo lugar com 25%. O recém-criado Partido da Autodeterminação, liderado pelo ex-líder estudantil Albin Kurti, teria conseguido 16% dos votos.

Se os resultados forem confirmados, Thaci vai precisar do apoio de outros partidos para formar o governo.

'Grande vitória'

Em um discurso transmitido pela televisão estatal do Kosovo, Thaci disse que seu partido conseguiu uma "grande vitória" do que ele chamou de "valores euro-atlânticos".

A chefe da Comissão Central Eleitoral disse que a votação foi um sucesso.

"Houve alguns tropeços técnicos, mas eles não atrapalharam o processo", disse Valdete Daka.

Continua havendo um grande distanciamento entre a maioria étnica albanesa e a pequena minoria sérvia no Kosovo, mais de uma década após o conflito que culminou com o desligamento da então província sérvia do controle de Belgrado.

A Sérvia não reconhece a independência do Kosovo. Havia expectativas de que a maioria dos sérvios que vivem no território boicotasse as eleições, mas relatos indicam que o comparecimento foi satisfatório.

A União Europeia diz que o pleito é importante para o futuro do Kosovo.

Conflitos étnicos

O maior partido da oposição, a Liga Democrática do Kosovo (LDK), desligou-se da coalizão governista em outubro. O desligamento obrigou o governo a convocar eleições.

Os eleitores citam a corrupção e as dificuldades econômicas do Kosovo como suas maiores preocupações.

A taxa de desemprego é de 45% na região e, entre os jovens, o índice é ainda maior.

Apesar de reconhecido por muitos países ocidentais, o Kosovo, com seus dois milhões de habitantes, ainda não é membro das Nações Unidas.

A população sérvia estimada de 120 mil, vive em enclaves protegidos por tropas da Otan. A maioria deles vive no norte do território, entre a dividida cidade de Mitrovica e a fronteira sérvia.

Segundo vazamento publicado pelo site WikiLeaks, o embaixador americano para o Kosovo disse que uma eventual tentativa de separação do norte poderia reavivar as tensões étnicas comuns na década de 1990.

Notícias relacionadas