Partos por adolescentes têm queda de 21,5%, diz estudo

Um estudo do Ministério da Saúde revela que o número de partos por mulheres brasileiras dos 15 aos 19 anos de idade caiu 21,5% entre 2000 e 2008.

A pesquisa, intitulada Saúde Brasil 2009 e publicada anualmente pela Secretaria de Vigilância em Saúde, indica que houve queda de cerca de 10% no total de nascimentos ocorridos no Brasil no período.

Os grupos etários de 15 a 19 anos e de 20 a 24 concentram 93% da queda. Ainda assim, um quinto do total de partos registrados em 2007 foi de mães com idades entre 15 e 19 anos.

As regiões Norte e Nordeste são as que tiveram o maior número de partos entre mulheres mais jovens.

O total de nascimentos do Brasil passou de 3,2 milhões em 2000 para 2,9 milhões em 2008. A redução no número de partos só não ocorreu no Norte do país, mas o fato pode ser atribuído à melhoria do sistema de registros de nascimentos na região, segundo o Ministério da Saúde.

O estudo revela ainda progressos nas áreas de desnutrição infantil: entre 1989 e 2006, a proporção de crianças menores de cinco anos com baixo peso para a idade caiu de 7,1% para 1,8% e, com baixa altura, de 19,6% para 6,8%.

Também houve queda (de 56%) nas mortes maternas por complicações na gravidez e no parto entre 1990 e 2007.

Segundo a pesquisa, o risco de mortes por causas externas entre os homens foi 5 vezes maior do que entre as mulheres.

As principais causas de morte violenta para os homens foram as agressões (40,6%) e acidentes de trânsito (26,9%). A maioria dos mortos do sexo masculino estava na faixa dos 20 aos 39 anos (50,4%) e era de cor parda (48,1%).

As causas externas (acidentes e violências) representaram 12% do total de mortes ocorridas no Brasil em 2008.