Papa pede fim de conflitos globais em mensagem de Natal

Bento 16
Image caption Fala de Bento 16 focou problemas globais

Em sua tradicional mensagem de Natal no Vaticano, o papa Bento 16 pediu neste sábado o fim dos conflitos ao redor do mundo e a coexistência pacífica entre israelenses e palestinos.

O pontífice também conclamou os cristãos em países como China e Iraque a se manterem esperançosos, apesar das restrições impostas a sua fé, e rezou pelos afetados por desastres naturais na América Latina.

Estimadas 100 mil pessoas se reuniram na praça diante da Basílica de São Pedro para escutar o sermão de Bento 16, que fez apelo pela paz na Somália, em Darfur (Sudão), nas Coreias e na Costa do Marfim e por respeito aos direitos humanos no Afeganistão e no Paquistão.

Cumprindo com a tradição, o papa transmitiu sua mensagem de Natal em 65 idiomas.

A Basílica de Pedro reforçou a segurança para o evento, em alerta após duas embaixadas em Roma terem sido alvo de bombas na última sexta-feira.

Problemas globais

Para David Willey, correspondente da BBC News em Roma, a mensagem de Bento 16 “ilustra bem como a antes eurocêntrica Igreja Católica está cada vez mais focando os problemas globais”.

Ele explica que o papa fez menção específica ao Iraque porque cristãos foram alvejados em atentados recentes no país.

No caso da China, autoridades comunistas têm forçado bispos católicos a comparecer a eventos organizados pela “igreja patriótica” – apoiada pelo Estado –, que não reconhece a autoridade papal.

As relações entre Pequim e Vaticano – que romperam laços diplomáticos formais meio século atrás – têm se deteriorado recentemente.

Notícias relacionadas