Desemprego nos EUA tem a maior queda desde 1998

Desempregados em agência de Las Vegas (AFP)
Image caption O desemprego tem impedido a recuperação mais rápida da economia dos EUA

O desemprego nos Estados Unidos caiu para 9,4% em dezembro, em comparação com os 9,8% registrados em novembro, a maior queda registrada em um mês desde abril de 1998, de acordo com dados divulgados pelo governo americano nesta sexta-feira.

O Departamento de Trabalho informou em seu relatório mensal que cerca de 103 mil empregos foram criados em dezembro. O número é menor do que a previsão do departamento, de criação de 145 mil a 175 mil postos.

Segundo analistas, a taxa de desemprego registrou queda pois mais americanos conseguiram encontrar um emprego, mas também pelo fato de parte dos desempregados terem desistido de procurar um novo trabalho. Quando uma pessoa para de procurar trabalho, ela não é mais considerada desempregada nos Estados Unidos.

A taxa de desemprego total para outubro e novembro foi revisada e agora mostra um ganho de mais 70 mil vagas.

As altas taxas de desemprego são apontadas como responsáveis pela lentidão na recuperação econômica dos Estados Unidos.

Setor privado

A taxa de desemprego atingiu seu ponto mais baixo desde maio de 2009.

As contratações no setor privado em dezembro tiveram um aumento de 113 mil vagas, enquanto o emprego no governo sofreu uma queda de 10 mil postos.

No setores de lazer, turismo, hotelaria e restaurantes, houve um aumento de 47 mil postos de trabalho, enquanto que o setor de saúde registrou mais 36 mil vagas.

No entanto, o Departamento de Trabalho informou também que o número de vagas de trabalho aumentou pouco em outros setores.

E, apesar do aumento no número de vagas, analistas afirmam que o resultado foi decepcionante.

Notícias relacionadas