Protestos no Egito

Egito vai dialogar ‘imediatamente’ com oposição, diz vice de Mubarak

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

O governo do Egito vai começar a dialogar "imediatamente" com os movimentos oposicionistas, disse nesta segunda-feira o recém-apontado vice-presidente do país, Omar Suleimam.

"O presidente, Hosni Mubarak, me incumbiu de abrir imediatamente o diálogo com as forças políticas para começar a discutir todos os temas referentes a reformas legislativas e constitucionais", disse Suleiman em pronunciamento à TV estatal egípcia.

Suleiman, que até semana passada ocupava o posto de chefe de Inteligência egípcio, é um antigo aliado de Mubarak. Ele não especificou quais seriam estas forças políticas com quem irá dialogar.

Uma das exigências da oposição é o fim das restrições sobre quem pode se candidatar nas eleições do país. Um pleito presidencial está marcado para setembro deste ano.

No pronunciamento à TV, Suleiman disse também que devem ocorrer novas eleições em alguns distritos onde há evidências de irregularidades nas eleições parlamentares do ano passado.

O novo vice-presidente do país revelou ainda que o governo tomará medidas para restaurar a confiança interna e externa na economia egípcia, incluindo os prejuízos ocorridos pelos protestos e combater o desemprego, a pobreza e a corrupção.

Estados Unidos

Nesta segunda-feira, o presidente Mubarak anunciou a troca de alguns nomes do alto escalão do governo, medida que correspondentes dizem que tinha o objetivo de apaziguar a oposição.

Clique Clique Leia mais na BBC Brasil: Mubarak renova gabinete no sétimo dia consecutivo de protestos

Mas as medidas foram criticadas pelo porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, que disse que o momento "não é de nomeações, mas de ações".

"Obviamente há mais trabalho a ser feito (...) a forma como o Egito funciona e sua imagem no mundo precisam mudar", disse Gibbs.

Os Estados Unidos já se manifestaram a favor de uma transição democrática no Egito, incluindo negociações com diferentes setores da sociedade e eleições livres.

Nesta segunda-feira, o governo americano anunciou que Frank Wisner será o enviado especial de Washington para o Cairo, mas não foi anunciado com quais lideranças egípcias o americano irá se encontrar.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.