Caminhoneiro francês ganha na loteria e compra empresa em que trabalha

Caminhão (arquivo)
Image caption Agora patrão, funcionáro manteve ex-chefe no cargo

Um caminhoneiro francês que ganhou 10 milhões de euros (cerca de R$ 23 milhões) na loteria comprou a transportadora onde trabalha, que estava à beira da falência, e salvou os empregos da companhia.

O agora ex-caminhoneiro, que prefere manter o anonimato, passou a ser o presidente da transportadora onde trabalha há cerca de 30 anos.

Ele afirma ter preferido, “por pena”, não despedir seu ex-patrão, que passou a ocupar um cargo subalterno na companhia.

O ganhador da loto, na faixa dos 50 anos de idade, disse ter investido “centenas de milhares de euros” na transportadora, com sede na região da Normandia (noroeste do país).

A pequena empresa, com cerca de 15 empregados, estava em processo de liquidação judicial, e o encerramento de suas atividades seria decretado em breve.

'Comprador potencial'

“Fiz o que era necessário fazer. Era o único comprador potencial e tinha meios de investir para evitar que as pessoas ficassem desempregadas”, afirmou o ex-caminhoneiro, em entrevista exclusiva ao jornal Le Parisien.

“Além disso, o transporte é minha vida. Não dá para parar de um dia para o outro.”

O milionário afirma ter recuperado os ativos da empresa - uma dezena de caminhões e a carteira de clientes.

Ele diz que contas foram pagas, mas que não precisou, na negociação de compra, assumir as dívidas.

Comercial de TV

O novo presidente da empresa também afirma que não hesita em dirigir novamente um caminhão quando um dos trabalhadores falta ao emprego.

“Adoro dirigir”, disse ele ao jornal francês, afirmando também não ter problemas para dar ordens aos seus antigos companheiros de estrada, que o respeitam.

“Eles sabem que fui motorista como eles”, explicou.

O milionário diz ter planos de desenvolver a empresa e criar empregos, mas alerta que se, no futuro, constatar que está perdendo muito dinheiro, “vai parar” as atividades da companhia.

O novo presidente afirma não ter saído de férias após ter ganhado na loto, em setembro do ano passado.

Filho de operário, ele comprou duas casas e um carro e afirma que irá investir sua fortuna em imóveis e aplicações financeiras “seguras”.

Ele passará a pagar o Imposto sobre Grandes Fortunas e diz que continuará jogando na loto.

Coincidência ou não, um comercial da loteria francesa exibido atualmente na televisão mostra justamente um ganhador que diz ter comprado a empresa onde trabalhava e ter mantido o ex-patrão no emprego.

Notícias relacionadas