Proposta do West Ham deve vencer disputa por Estádio Olímpico em Londres

Direito de imagem PA
Image caption Uma imagem feita no computador mostra como deve ficar o estádio

Autoridades responsáveis pela Olimpíada de Londres, em 2012, devem aprovar na sexta-feira uma proposta apresentada pelo time de futebol londrino West Ham para que o Estádio Olímpico passe a ser ocupado pela equipe após o fim da competição.

A BBC apurou que membros do conselho diretor da Olympic Park Legacy Company (OPLC, na sigla em inglês), empresa criada pelo governo para administrar a construção do parque olímpico, decidiram apoiar a proposta em uma votação que deve ocorrer nesta sexta-feira.

A proposta do West Ham prevê reduzir a capacidade do Estádio no leste de Londres de 80 mil lugares para 60 mil e manter a pista de atletismo que foi construída no local, preservando o caráter multiesportivo da arena.

A proposta rival, apresentada pelo clube Tottenham Hotspur, prevê demolir boa parte do estádio e erguer no local outro específico para futebol, sem a pista de atletismo.

A expectativa é de que o governo e o prefeito de Londres, que tomarão a decisão final, sigam a recomendação dos 14 membros que dirigem o OPLC sobre o futuro do estádio de 537 milhões de libras (cerca de R$ 1,4 bilhão) .

Mas um porta-voz da OPLC, porém, disse que a notícia de que a decisão já foi tomada é "pura especulação".

"Nosso conselho se reunirá na sexta-feira. Oficiais da OPLC farão apresentações das duas propostas e haverá uma votação para recomendar a melhor", disse.

Propostas

O plano do Tottenham foi criticado por atletas, ministros e parte do público. Uma pesquisa recente da BBC mostrou que 81% dos entrevistados em Londres eram contra a retirada da pista de atletismo do estádio.

Outro levantamento, feito pelo telefone pela empresa britânica de pesquisa ComRes entre 21 e 23 de janeiro, também sugeriu que 72% da população londrina gostaria que o West Ham ganhasse o controle do estádio.

Só 13% apoiam a candidatura do Tottenham Spurs.

Já o West Ham pretende reconfigurar o estádio como um espaço multiesportes, que possa receber, além de jogos de futebol, competições de atletismo, de críquete e outros grandes eventos.

Acredita-se que os ministros e o prefeito de Londres, Boris Johnson, não devem contrariar a recomendação dos executivos da OPLC, que passaram os últimos meses discutindo detalhadamente as propostas de cada clube.

Notícias relacionadas