Comissão escolhe destino de Estádio Olímpico de Londres após os Jogos de 2012

Direito de imagem PA
Image caption Uma imagem feita no computador mostra como deve ficar o estádio

Autoridades responsáveis pela Olimpíada de Londres, em 2012, indicaram nesta sexta-feira o time de futebol londrino West Ham como o provável ocupante do Estádio Olímpico, no leste da cidade, após o término dos Jogos.

Os membros do conselho diretor da Companhia para o Legado do Parque Olímpico (OPLC, na sigla em inglês) selecionaram a proposta do West Ham, do leste da cidade, que concorria com outra proposta feita pelo Tottenham Hotspur, time do norte de Londres.

A OPLC é a empresa criada pelo governo para administrar a construção do parque olímpico e seu destino após os Jogos.

A proposta do West Ham prevê reduzir a capacidade do Estádio no leste de Londres de 80 mil lugares para 60 mil e manter a pista de atletismo que foi construída no local, preservando o caráter multiesportivo da arena.

Legado

A proposta rival, apresentada pelo clube Tottenham Hotspur, previa a demolição de boa parte do estádio para erguer no local outro específico para futebol, sem a pista de atletismo.

A decisão da OPLC sobre o estádio que custou 537 milhões de libras (cerca de R$ 1,4 bilhão) ainda terá que ser ratificada pelo prefeito de Londres, Boris Johnson, e por dois departamentos do governo, mas espera-se que eles sigam as recomendações da companhia. A decisão deve ser anunciada na próxima semana.

Para a baronesa Margaret Ford, diretora da OPLC, a proposta do West Ham "representa o melhor legado para o estádio".

Em comentário postado no Twitter, o prefeito de Londres afirmou: "Passo adiante significativo hoje para o Parque Olímpico. Futuro de longo prazo parece bom".

'Elefante branco'

O plano do Tottenham foi criticado por atletas, ministros e parte do público, incluindo a torcida do próprio time. Uma pesquisa recente da BBC mostrou que 81% dos entrevistados em Londres eram contra a retirada da pista de atletismo do estádio.

Outro levantamento, feito pelo telefone pela empresa britânica de pesquisa ComRes entre 21 e 23 de janeiro, também sugeriu que 72% da população londrina gostaria que o West Ham ganhasse o controle do estádio. Só 13% apoiavam a candidatura do Tottenham Hotspur.

Já o West Ham pretende reconfigurar o estádio como um espaço multiesportes, que possa receber, além de jogos de futebol, competições de atletismo, de críquete e outros grandes eventos.

A reforma do estádio deve custar cerca de 95 milhões de libras (R$ 255 milhões). A Autoridade Olímpica deve dar 35 milhões de libras (cerca de R$ 94 milhões) ao West Ham, e o governo do distrito de Newham, onde fica o clube, deve emprestar outros 40 milhões de libras (cerca R$ 107 milhões ) para ajudar a financiar a reforma.

A decisão da OPLC, porém, foi criticada pelo empresário Alan Sugar, ex-presidente do Tottenham Hotspur, para quem a proposta do West Ham para o estádio é "totalmente falha" e previu que o estádio se transformará num "elefante branco".

A companhia de entretenimento AEG, parceira da proposta do Tottenham, previu que o estádio irá à falência em dez anos se mantiver a pista de atletismo.

Notícias relacionadas