Manifestantes contra e pró-governo se enfrentam no Iêmen

Manifestantes no Iêmen Direito de imagem Reuters
Image caption Manifestantes no Iêmen teriam se inspirado nos ativistas ddo Egito

Centenas de manifestantes contra e a favor do governo do Iêmen se enfrentaram nesta segunda-feira ao sul da capital do país, Sanaa.

O Iêmen entrou nesta segunda-feira em seu quarto dia consecutivo de protestos. Os manifestantes exigem reformas políticas e a renúncia do presidente do país, Ali Abdullah Saleh.

Nos confrontos desta segunda, os ativistas das duas facções jogaram pedras uns contra os outros. E os manifestantes anti-governo marcharam rumo ao quartel general da divisão de Inteligência da polícia.

Os protestos são inspirados pelas manifestações que tiveram início no Egito no dia 25 de janeiro e que levaram à queda do regime do presidente Hosni Mubarak.

A polícia se posicionou entre os cerca de 500 ativistas contrários ao governo de Ali Abdullah Saleh e um grupo de cem pessoas a favor do regime que se posicionava do outro lado.

Slogans

Os ativistas contrários ao governo gritavam slogans como ''Ei, Ali, saia, saia. Não há solução, exceto sair''

Manifestações também foram registradas em outro ponto do Iêmen, a cidade industrial de Taiz.

Os manifestantes em Sanaa exigiram também a libertação de ativistas presos ao longo dos quatros dias de protestos, nas duas cidades.

Os protestos contrários ao regime ganharam força nas últimas semanas no país, chegando a reunir até dezenas de milhares de pessoas.

O temor de que a situação se deteriorasse ainda mais obrigou Saleh a fazer concessões expressivas, entre elas a promessa de encerrar seu mandato em 2013.

Saleh, que governa o Iêmen há 32 anos, adiou uma visita que tinha programado no domingo a Washington, devido à instablidade no país.

Notícias relacionadas