Especialista em bombas tentou matar esposa com explosão de carro

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Fabian foi condenado por tentar matar a mulher, Victoria

Um militar reservista morador do vilarejo de Vigo, no sudeste do Reino Unido, foi condenado à prisão por tentar matar a esposa grávida de seis meses instalando uma granada de mão em seu carro.

A polícia acredita que ele tenha tentado matar a mulher, a enfermeira Victoria Fabian, também de 33 anos, para começar uma nova vida com sua amante.

Nicholas Fabian, de 33 anos, atuou como soldado por dez anos até 2004, quando se tornou especialista no descarte de bombas, e estava prestes a voltar à ativa para uma missão no Afeganistão no ano passado, quando ocorreu o crime.

Ele foi condenado ao mínimo de 16 anos de prisão, por tentativa de assassinato, e a mais 15 anos por ter provocado a explosão no carro de sua esposa no dia 5 de março de 2010.

Fabian sofreu sérios ferimentos nas pernas por causa da explosão. Ela deu à luz um menino saudável três meses após o ataque, mas ainda caminha com a ajuda de muletas.

Charlie, de 8 anos – filho de Victoria de uma união anterior com outro homem - também estava no carro, mas escapou ileso.

Caso extraconjugal

No tribunal, foi dito que Victoria Fabian suspeitava que o marido estivesse tendo um caso com uma mulher que conheceu no trabalho.

Ela teria confrontado Nicholas Fabian sobre suas suspeitas.

No dia seguinte, Victoria entrou em um carro com seu filho, e Nicholas entrou em outro veículo, seu próprio carro, com Harry, o filho do casal, de 3 anos.

"Quando Victoria Fabian saiu da garagem houve uma explosão que causou um buraco dentro do carro, até o compartimento onde ficam os pés do motorista", disse o promotor do caso, Graham Reeds.

Nos destroços do veículo, a polícia encontrou a alavanca de uma granada do exército tipo L109 a cerca de dois metros do lado do motorista, um pino de segurança com um fio de nylon preso a ele e um anzol de pesca.

A cientista forense Sarah Wilson disse ainda que o explosivo tinha um alcance de 10 metros.

Segundo Wilson, o artefato continha 155 gramas de material altamente explosivo e foi colocado na região onde ficam as rodas dianteiras, o que explicaria o grau de destruição do carro.

"Para detonar a granada, é preciso tirar o pino de segurança. Um método possível seria prender algo no pino e ancorar isso usando o anzol em algum outro objeto fixo, como uma das rodas do carro. Quando o carro começa a se mover, o gancho e a linha esticam e puxam o pino", disse.

O juiz Andrew Patience disse a Nicholas Fabian que a tentativa de assassinato foi "inacreditavelmente perversa".

Notícias relacionadas