Após denúncias de plágio em doutorado, ministro alemão da Defesa renuncia

O ministro alemão Karl-Theodor zu Guttenberg
Legenda da foto,

Guttenberg disse ter chegado ao limite de suas forças

O ministro da Defesa da Alemanha, Karl-Theodor zu Guttenberg, renunciou após ter sido descoberto que ele plagiou extensos trechos de sua tese de doutorado.

Guttenberg era considerado até recentemente um nome forte para suceder a chanceler Angela Merkel.

Durante uma entrevista coletiva, ele afirmou que estava renunciando a todas as suas atribuições políticas.

Mais de 20 mil acadêmicos escreveram para a chanceler alemã, Angela Merkel, na segunda-feira, pedindo a renúncia do ministro.

Apoio

Apesar dos pedidos de renúncia, Merkel seguiu apoiando o titular da pasta de Defesa.

O partido da chanceler enfrentará três eleições estaduais no final deste mês e acredita-se que o incidente possa ter influência nas urnas.

''Eu agradeço à chanceler por seu apoio, mas atingi o limte das minhas forças'', afirmou Guttenberg na entrevista em que anunciou sua renúncia.

Guttenberg, um aristocrata alemão de 39 anos, começou a sofrer pressões após terem surgido denúncias, em 2006, de que ele teria copiado trechos inteiros de outras teses, após ter consultado esses trabalhos pela Internet, sem dar crédito aos autores.

Houve ainda relatos de que a tese continha um trecho extraído de um jornal reproduzido palavra por palavra e de um parágrafo retirado do site da embaixada dos Estados Unidos, ambos publicados sem atribuição.

As acusações valeram a Guttenberg os apelidos de ''Zu Googleberg'' e ''Barão Copia e Cola''.

Os professores da Universidade de Bayreuth, que lhe concederam o doutorado, decidiram que Guttenberga havia ''violado deveres científicos de forma considerável''.