Morre o companheiro de Che Guevara nas viagens de motocicleta

Granado em foto de 2007 Direito de imagem AP
Image caption Granado foi convidado a morar em Cuba por Che

Alberto Granado, o acompanhante de Ernesto Che Guevara nas viagens que inspiraram o filme Diários de Motocicleta (2004), morreu neste sábado em Cuba, aos 88 anos.

O anúncio da morte foi feito pela imprensa local.

Granado e Che realizaram o famoso passeio de oito meses pela América Latina em 1951. Na época, os dois estudantes de medicina conheceram a pobreza e a injustiça social do continente, o que despertou convicções revolucionárias em Che.

Depois de ajudar Fidel Castro a depor o ditador cubano Fulgêncio Batista em 1959, Che convidou Granado para morar em Cuba.

Ali, Granado passou a lecionar bioquímica na Universidade de Havana.

Segundo a mídia estatal do país, Granado morreu de causas naturais na capital e seu corpo será cremado.

Os restos mortais devem ser, segundo o desejo de Granado, espalhados na Argentina (sua terra natal), em Cuba e na Venezuela, também de acordo com a imprensa estatal.

Granado nasceu em Córdoba em 8 de agosto de 1922 e conheceu Che quando ambos eram crianças.

Diários de Motocicleta, de Walter Salles, foi produzido a partir do diário mantido pelos dois amigos durante sua viagem, a maior parte dela feita na garupa da moto que eles chamavam de La Poderosa.

No filme, Granado foi interpretado pelo argentino Rodrigo de la Serna, e Che, pelo mexicano Gael García Bernal.

Che Guevara foi morto na Bolívia, em 1967, enquanto tentava liderar uma revolução no país andino.

Notícias relacionadas